Bradesco | Pele Verde

5
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
5
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

Nós (já tomando a liberdade de incluir grande parte da galera atuante com comunicação na internet) sempre defendemos o investimento das marcas em conteúdo online, seja de entretenimento, de informação ou utilidade. Algum tipo de conteúdo que divirta, emocione, e ao mesmo tempo carregue a mensagem e a fisosofia da marca.

Passamos anos, exatos 8 anos, exaltando BMW Films, o motivo de existir a categoria Titanium em Cannes Lions. Diversos projetos internacionais de conteúdo também mereceram destaque nos últimos tempos, como Burger King, Doritos, Audi, Axe, Warner, Microsoft Zune, Freixenet, só para ficar em alguns exemplos.

E no Brasil? Apesar de incipiente, por aqui também temos bons trabalhos. Gosto de citar principalmente o projeto do Estúdio Coca-Cola, que integrou TV e conteúdo online, mas existem outras dezenas de pequenas iniciativas nesse sentido (cite seu preferido nos comentários).

Pele Verde Bradesco

Lançado essa semana na internet, o documentário “Pele Verde” tem tudo para se tornar um benchmark quando falarmos em conteúdo. Trata-se de um projeto do Bradesco para divulgar suas ações de conservação do meio ambiente e reforçar seu posicionamento de Banco do Planeta.

Dividido em 10 episódios, o documentário dirigido por Jorge Bodanzky mostra a Amazônia através dos olhos de seus habitantes. Os próprios moradores colaboraram nas filmagens, sugerindo temas e narrarando suas vidas. Grande parte dos que vivem nessas reservas (Catuá-Ipixina, Mamiraupa, Uatumã e Uacari) tiveram contato com a tecnologia pela primeira vez.

Além do site principal, o projeto “Pele Verde” se estende pelo YouTube, com making of, Flickr, Twitter e Facebook, para quem quiser discutir sobre o tema e acompanhar o diário de bordo.

Uma bela idéia, muito bem executada na internet. A criação é da age./isobar. Assista o trailer abaixo, e os 10 episódios no site ou no YouTube.

 

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • Marcelo

    Achei legal, embora os tres primeiros videos, pelo que eu vi nao foram exclusivamente feitos pelo povo de la. Tinham os produtores dando instrucao e etc…

    Ou seja, a historia nao foi inteiramente contada pelos habitantes de la, foi guiada de certa forma, os habitantes eram so cameraman talvez?

    Ou estou errado?

  • http://www.pequenoguru.com.br Sylvio

    Desde o 1° momento, achei que o Bradesco estava comprando uma briga das grandes com o Banco Real ao tentar se posicionar como Banco do Planeta. Não sei no que isso vai dar, mas a agressividade das ações do Bradesco prometem dar trabalho ao Real —que já ganhou até prêmio pela sua “consciência verde”.

  • Bruna

    Eles lançaram também um mobile site que tem os vídeos da campanha. Legal!

  • http://www.peleverde.com.br age./Isobar

    Olá!

    Antes de tudo, agradecemos a atenção e comentário de todos.

    O leitor Marcelo levantou a questão da participação ativa dos habitantes das comunidades ribeirinhas na criação e produção dos episódios.

    A proposta do projeto é mostrar o cotidiano e a realidade dessa população através dos pontos de vistas levantados pelos próprios.

    Para produzir esse material, a equipe do Projeto Navegar (Jorge Bodansky) em conjunto com a age./isobar ministraram workshops de cinema e fotografia visando o aprendizado e maior traquejo dos participantes com todo o equipamento audiovisual. Inclusive o primeiro episódio assim como o sexto dão muita ênfase a essa abordagem, para que os espectadores do documentário pudessem compreender como as coisas aconteceram.

    Assim sendo, toda equipe do projeto deu suporte o tempo inteiro para que o material produzido tivesse qualidade técnica sobre os mais diversos aspectos que vão desde enquadramento até a gravação de áudio. Não tivemos a menor pretenção em esconder isso, pelo contrário, achamos que essa experiência enriqueceu não só o material coletado, mas, sobretudo, a experiência do povo nativo com o projeto.

    Optamos de fato, pela legitimidade dos pontos de vista, dos assuntos abordados e sobre a visão desses protagonistas no momento em que decidimos não sermos roteristas das suas histórias.

    Percebemos logo desde o início das gravações, que tínhamos acertado nessa decisão, quando víamos as pessoas falando com muito mais naturalidade, desenvoltura e segurança quando do outro das lentes quem segurava a câmera era um colega deles em vez de nós, urbanos, quase turistas ou pessoas deslumbradas por algo comum no cotidiano deles.

    Pele Verde apresenta imagens e histórias contadas pelos moradores da floresta e também documenta o processo de criação desses diretores e atores “iniciantes”, num grande exercicio metalinguístico.

    Qualquer dúvida, estamos a disposição.

    Obrigado,

    Equipe age./ isobar

  • Nelson Rubens Spada

    Oi, adorei tudo, e queria se pudesse o autor da trilha sonora, 1ª episódio, as musicas do começo e do meio. E queria saber mais da Equipe age./isobar.

    Nelson