O que é, afinal, fazer coisas “como uma menina”?

Campanha da P&G lembra que essa definição não precisa ser pejorativa ou negativa

146
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
146
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

O mais recente vídeo da P&G em uma campanha para a marca de absorventes Always faz uma interessante reflexão sobre o que seria fazer coisas ‘como uma menina’.

Em uma audição, convidou garotos e garotas mais velhas a encenar situações que eram descritas assim: correr como uma menina, lutar como uma menina, jogar uma bola como uma menina.

Os resultados eram caricaturas de comportamentos, que quando interpretadas por meninos ficavam ainda mais estereotipadas.

Mas o legal mesmo é ver o que acontece depois, quando meninas mais novas são convidadas a interpretar as mesmas descrições de cenas. Ao mostrar o que era correr como uma menina, elas não se fizeram de rogadas e deram o melhor de si, seja correndo no lugar ou saindo pelo set de filmagem. O mesmo aconteceu com todos os outros pedidos, que foram feitos com garra e com vontade. Questionada sobre o que significava ‘correr como uma menina’, a garotinha de vestido rosa esclareceu: “correr o mais rápido que eu puder”.

Para a P&G, esse conceito negativo da comparação como uma menina só se torna um insulto no início da adolescência, entre os 10 e 12 anos, depois que garotas e garotos já se cansaram de ouvir que atividades que não são feitas com uma determinada ‘qualidade’ são coisa de menina.

O intuito da marca, através da campanha Always #likeagirl é mostrar que isso pode significar coisas incríveis, se deixarmos de usar essa expressão como uma forma de humilhar ou diminuir alguém.

No último trecho, a P&G incentiva os mais velhos que participaram da audição a refletirem sobre a atuação que fizeram, e pede que, dessa vez, mostrem como seria ‘rebater como uma menina’ sem pensar em estereótipos. O resultado é completamente diferente do inicial.

Uma bonita campanha de empoderamento feminino.

A criação é da Leo Burnett de Chicago, Toronto e Londres.

VIA AdAge
LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • Rodrigo De Sousa

    Fazer como uma menina é isso https://www.youtube.com/watch?v=BJV7m5dZn_Y @jacquelinee não acho de coração que se sinta humilhada por isso, se se sente você precisa de um psicologo :)

    • Philippe Souza

      Sinto informar, mas você é um grande babaca. :)

      • Rodrigo De Sousa

        Sinto lhe informar mas ninguém te perguntou!

        • Ana Flávia

          Sinto lhe informar, mas a partir do momento que você publicou algo desse nível, então sim, você perguntou. Vai se tratar cara, porque pelo jeito você não passa de um pega ninguém que ainda não saiu da puberdade. Vergonha para a vida humana. Tipico cara que não merece ser chamado de homem.

    • jacquelinelafloufa

      Rodrigo,
      Não negamos que exista diferença de força física. Isso, no entanto, não significa que “não conseguir derrubar uma porta” seja “coisa de menina” – significa apenas que um dos soldados era mais fraco que o outro, o que acontece inclusive entre homens, sinto te informar.

      Não acho que você deva se sentir superior por ser fisicamente mais forte. Se se sentir, precisa de um psicólogo :)

      • Leo

        Esse cara não precisa de psicólogo, ele precisa de professor, de livros, de debates, de vida inteligente…

        • Roberto

          Infelizmente existem professores, livros e debates que também compartilham do mesmo pensamento. O melhor seria um psicólogo mesmo.

          • Guest

            concordo..

          • Rodrigo De Sousa

            é muita infelicidade no mundo as pessoas não pensarem TODAS exatamente igual, REALMENTE essa é a antítese da inteligência. parabéns!

          • Mari

            Tá boladinho porque recebeu uma resposta à altura! Hahahahaha Se não quisesse ouvir, não fizesse provocações.

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Você tem direito de pensar diferente do bom senso, mas isso vai te trazer consequências. E nem sempre elas são agradáveis.

            Sobre superioridade física, eu jogo futebol em uma liga que mistura homens e mulheres. E você ficaria muito surpreso ao ver garotas jogando muito melhor que os homens. Dentro desta amostragem, correr e chutar uma bola é coisa de menina. Você joga futebol? Coisa de menina!

            Entende onde isso vai chegar? Colocar rótulos por gênero em uma determinada ação é falho, intelectualmente falando, e mesmo de forma mais prática.

            É tudo uma questão de encontrar o indivíduo apto pra tarefa, seja homem ou mulher ou qualquer outro gênero.

        • Mayana Martins

          EXATAMENTE..!! Ele precisa é estimular e evoluir essa cabeça de rolinha dele. É um coitado ainda!!

      • Rodrigo De Sousa

        homens com baixa taxa de testosterona, tal qual as mulheres, apesar de ter me tratado com o minimo de respeito, coisa que seus leitores não demonstraram nem por 1 segundo aqui, vou te contar um segredo, as pessoas tem uma coisa chamada Liberdade, sabe? e isso concede a elas a MAGIA de sentir-se orgulhosas no que lhes convier!

        Você, assim como os seus leitores muito educado, polidos, evoluídos etc (que me desrespeitam tal qual a minha opinião BEM clara solenemente ) fomentam esta cultura baixa de vitimismo de domar e tolir as pessoas, com o pretexto de união e igualdade. vocês deviam se preocupar mais com a vida de vocês, em vez de querer dizer o que é certo ou errado os outros pensarem, é o famoso faça o que eu digo, não o que eu faço.

        • Maria

          Rodrigo, se você tivesse feito uma comparação com algo que tivesse a ver com o assunto levantado pelo vídeo – empoderamento do feminino – certamente você não teria sido tão rechaçado. É sempre interessante termos fundamento para demonstrar um ponto de vista contrário; debate é bom, mas quando se é enriquecedor. Se você traz algo que nada tem a ver com o tema, poderia ter aproveitado a oportunidade só pra aprender mesmo, sem precisar satisfazer a sua necessidade de dar sua opinião formada sobre tudo.
          Melhor sorte da próxima vez.

          • Dan

            ” sem precisar satisfazer a sua necessidade de dar sua opinião formada sobre tudo.” Perfeito Maria!

          • Fernando Mendes

            Existem centenas, e repito CENTENAS de fatores que determinam força física, personalidades, habilidades, atributos. E frustrante, em pleno século 21, haver debates sobre como o sexo da pessoa o diferencia. Mulheres são mais assim, homens são mais assado… é um conceito medieval. Não está nem muito claro ainda, cientificamente, se o sexo da pessoa é uma dessas centenas de fatores!!! Discordo da posição da empresa porque tentou criar uma reflexão científica séria baseada em uma brincadeira e discordo também de todos que ficaram debatendo sobre diferenças de gênero.
            É terrível essa era em que eu nasci, cheia feminismo, machismo, racismo (contra negro e dos negros contra brancos!), cheia de movimentos “politicamente corretos” que insistem nessa idéia torpe de diferenças entre raças e sexos, para tentar ganhar privilégios uns sobre os outros. Mulheres tentando “atropelar” os homens, um feminismo odioso que disputa com eles um espaço que deveria ser compartilhados! Negros fazendo o mesmo contra brancos! Tô cansado desse mimimi nojento! As pessoas deviam ter a elegância de superem individualmente suas diferenças, ao invés de ficarem chorando que pertencem a essa ou aquela classe social; e o povo administrado com igualdade geral, que é o mais próximo que é pode chegar de justiça.

        • Maria

          Ah, e só pra não haver equívoco: um vídeo como esse não pode ser equiparado a argumento tá?

        • And

          Rodrigão, fera, a Jaqueline te respondeu perfeitamente e invalidou seu argumento. Não é porque temos a liberdade de escrever que todos estão certos.
          Em momento algum a Jaq disse que a soldado ia conseguir arrombar a porta. O que ela disse foi que uma mulher pode sim vir a derrubar a porta (como muitas ja fazem). Talvez muito mais facilmente que voce, por exemplo, que é como voce mesmo disse “geneticamente” apto para isso!

          Larga o osso e assume que falou besteira, não tem nada de errado nisso. Todo mundo fala!

    • Allécto Hassten

      Hurr durr fazer como um homem é isso, porque um indivíduo represewnta todo o seu gênero: https://www.youtube.com/watch?v=ygDvax4_WYU

      #sarcasmo

      • Rafael

        mas ai o problema é que sao estadonidenses fazendo o que eles fazem de melhor hueahueahuea

        • Allécto Hassten

          Apesar de engraçado, não vamos generalizar. Gente estúpida existe no mundo todo, e em todos os gêneros, rs.

        • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

          Metralhadora de estereótipos, atacar!

      • Rodrigo De Sousa

        Pular uma cerca exige um corpo atlético e elástico=características femininas, arrombar uma porta é força e técnica. herp derp quis pagar de fodão e só provou meu ponto.

        • Nanda

          Homens têm plena capacidade de pular cerca e muros. Aliás, meninos fazem isso com bastante frequência e até mais do que as meninas. Mas pode ficar tranquilo. Esse aí não consegue pular, mas muitos homens conseguem. Esse vídeo não diz nada sobre os homens. O máximo que diz é que esse aí não conseguiu DESSA VEZ. Talvez com treino ele até consiga depois. Este é o ponto. ;)

        • Allécto Hassten

          Meu post contrapõe com sarcasmo seu primeiro post “Isso é coisa de menina”, onde apresenta uma mulher que não consegue derrubar uma porta, com um “Isso é coisa de homem”, que tenta fazer o mais difícil sem pensar que poderia simplesmente ter checado se o portão estava aberto.

          Finalizei clarificando que um indivíduo num vídeo não representa todo seu gênero.
          Achei que estava bem claro o assunto, já que usei sua frase como referência.

          Não sei de onde você tirou alguma coisa a respeito de características físicas, muito menos que eu provei seu ponto (que nunca existiu nessa discussão).

          Aprende a seguir as linhas dos reply para não se perder na conversa. Não é muito difícil.

          E, aproveitando o andar da carrugem, de onde você tirou que atletismo e elasticidade são caracterísicas femininas e técnica é característica masculina?
          Achismo pouco é bobagem, credo.

          • Rodrigo De Sousa

            você e todas as pessoas idiotas deste psot, que me trataram como marginal apenas por um video e uma frase direcionada a jornalista em questão e não a vocês, puxa saco. querem pagar lição de moral e falar besteira por trás de um teclado? vem debater aqui então, onde vocês tem que mostrar argumentos.

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Mostrei argumentos, vários aqui, e você se esquiva de todos. Não peça uma discussão franca quando você não está apto a tê-la.

            Falei do jogo de futebol no qual as mulheres se sobressaem à muitos homens e te questionei se futebol é, dentro de sua linha de raciocínio, coisa de mulher. E se sim, se é agradável chegar para um dos homens e falar: “hey, jogue como uma mulher!!”

            E até agora você só faz correr.

        • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

          “características femininas”…

          Cara, o vídeo não tem a ver com corpo atlético e elástico, tem a ver com o cara ser um mané que sequer tentou abrir um portão aberto antes de tentar pular!

          O ponto do autor do comentário é que a ação de um indivíduo não pode ser aplicada para todas as pessoas do mesmo gênero que ele.

          Eu juro que, ao contrário da galera aqui, eu tô te respondendo na boa, educadamente, pq acho que você tá perdido, e estou tentando te mostrar outros pontos de vista, que podem te mostrar quão equivocado você está em sua linha de raciocínio, mas com respostas como essa aqui, fica difícil, mano.

          Colabora aí, vai.

          • Rodrigo De Sousa

            O pior surdo é o que se nega a ouvir, não vale a pena discutir ocm o povo aqu, que já tem certeza que eu estou errado e eles certos. é perda de tempo, mero linchamento publico, você não me xingou mas assim como os outros, já pressupõe que ”estou errado” sem nem ao menos perguntar MAIS sobre meu ponto, saber mesmo o por que e como cheguei a conclusão. não vocês dizem estar errado e já me censuram, e ainda se acham inteligentes. :) teve pivet aqi que me chamou de escória da humanidade… dá pra EU levar gente assim a sério?

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Certo, agora esqueça as pessoas e foque-se nos argumentos. Comentei sobre o objetivo do comentário do colega de cima. O video.

            O que você tem a dizer sobre isso?

    • Patrícia

      Se ela fosse fazer como os homens fazem, ela teria espancado a porta, arrancado do batente e em seguida estuprado a porta, já que é isso que homens fazem

      • Carlos Gustavo Woellner

        Para quem esta discutindo uma postagem sobre a mudança de estereótipos, mandou incrivelmente bem… Parabéns….

        • Patrícia

          chato ser tratado através de estereótipos né? agora imagina ser assim durante a sua vida inteira. Acho que você consegue aguentar 5 minutinhos de preconceito embasado no seu gênero pra aprender a se colocar no lugar do outro e não agir como um imbecil como fez o Rodrigo de Sousa, belo representante do sexo masculino

          • Homem

            / Para de de generalizar –’

          • Carlos Gustavo Woellner

            Exatamente. Porque um a tratou assim, todos são como este… Perfeito. Manda bem ela…

          • Carlos Gustavo Woellner

            Nunca serei e não o defendi. Mas tu mandou muito mal no que escreveu… Ah, e algumas coisas não são estereótipos, como a própria autora ali falou a forca física não se compara. E acho realmente que cada gênero leva mais jeito para uma determinada tarefa, não que seja impossível para o outro. Repetindo, MAIS JEITO! E isso tem a ver com genética e evolução. Mas sabe do pior, quando se comparam trazem a tona toda essa porcaria. E não in ou felizmente, é assim. E ao invés de criarem algo novo se comparam, acham raivas e ódios, que sabe onde leva? A mais raiva e ódio.
            Mais uma vez, não defendi ele e nem machismos. Simplemente que se respeitem e entendam as diferenças.

          • Rodrigo De Sousa

            Feministas querem que a biologia se foda, se isso servir aos ideias vitimistas delas. e vou te dar um conselho, se é incapaz de tomar uma postura, não tome nenhuma. por que quem quer ficar bem com todo mundo, é um mentiroso de si mesmo.

          • Rodrigo De Sousa

            Eu mostrei um video, você mostrou algum argumento? você abre uma porta com o pé, ou fica chorando como uma pobre coitada até a porta cair sozinha? a unica pessoa imbecil aqui é você , que assim como outros idiotas nesta postagem, precisam de um espelho BEM grande pra se enxergar.

          • Vanessa

            Rodrigo, eu realmente não sei o que você está tentando provar. Perceba que o mundo mudou muito, existem homens que teriam muita dificuldade em quebrar uma porta só com um chute e eu conheço mulheres que eu não duvidaria da capacidade delas de conseguirem. Lógico que existe uma diferença biológica e nenhuma mulher está negligenciando isso…
            Mas quando você bota um video de um mulher tentando quebrar uma porta e não conseguindo e depois um homem fazendo isso, seguido do seguinte comentário: Fazer como uma menina é isso.

            É dizer que o vídeo está enganado, que as mulheres não conseguem fazer as coisas como os homens logo é justificavel esteriotipar outras ações delas como correr, jogar algo e ou brigar.

            O que é uma comparação bastante infeliz, você há de concordar. O fato das mulheres terem diferenças biológicas dos homens e serem mais fracas nãos as torna ridículas como somos mostradas. Não torna ridícula as nossas tentativas, não nos torna bobas da corte, nos torna corajosas.

            Quando a gente taca, é para acertar
            Quando a gente corre, é para chegar até o objetivo
            Quando a gente briga, é para machucar.

            Não é machucar menos que um homem, não é correr menos que um homem, não é acertar menos que homem, como se fossemos menos humanas que um homem.

            As dificuldades não dão direito de nos inferiorizar. E não é certo dizer que todas as mulheres são incapazes pois muitas e muitas já se provaram capazes. Então para de achar que está certo, admite o erro.

          • Nathália Cruz de Luto

            Concordo com você Vanessa. O cara ter postado esse vídeo seguido da fase “É assim que uma mulher faz” em uma postagem com o caráter de desmistificar esses esteriótipos é pedir para ser bombardeado. E também força física é algo completamente relativo. Um exemplo é esse vídeo. Vemos que essa lutadora era bem preparada e venceu desse homem durante a luta https://www.youtube.com/watch?v=2clZtKKZotw Se tiver a desculpa “mas ela é lutadora profissional” então para ter essa argumentação precisaria mostrar também alguma prova que a mulher do vídeo teve o mesmo treinamento que o soldado.

          • Rodrigo De Sousa

            ”desculpa”

            então por que as categorias são separadas entre feminino e masculino? já sei, vai dizer que é o machismo e mimimim.

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Primeiro que não existem só esses gêneros. Mas as coisas são separadas assim pois existe uma necessidade humana de classificar as coisas. Para entendimento. Simplifica-se um conceito mais complexo para buscar um entendimento mais simples, para que a partir daí, as pessoas busquem o entendimento completo. Você aparentemente se limita ao limítrofe.

            Dentro de uma concepção paternalista, o sentido de homem e mulher têm funções diferentes. E é aí que a coisa complica.

            Note:SOU HOMEM. Não tenho pq ter essa suposta vitimizacao que você prega. Não tenho esse mimimi que é como você classifica os comentários das meninas.

            E ainda assim, é assim que eu penso, por não ter limitado meu pensamento, por me abrir ao diálogo. Por demonstrar empatia pelo que as meninas passam. Por me colocar na pele delas. Por amar minha esposa e me preocupar com as filhas dos meus amigos, a minha possível filha.

            E nada, nada disso, é uma afronta à quem eu sou, nada nesse respeito às mulheres retira meus direitos de homem.

            O que você tem a dizer sobre tudo o que eu falei? Por favor, leia e responda cada parágrafo.

          • Rodrigo De Sousa

            É dizer que o vídeo está enganado, que as mulheres não conseguem fazer as coisas como os homens logo é justificavel esteriotipar outras ações delas como correr, jogar algo e ou brigar.

            do mesmo jeito que este discurso marxista idiota que você parece tão convencida e suas amigas e esses puxa saco, vende esta ideia idiota que qualquer um pode fazer qualquer coisa, o que é uma mentira. se o video que eu postei é mentira, por que o video que estão elogiando é verdade? isso é questionamento. não é relativizar as coisas, ”todo mundo ta certo no seu ponto de vista” então não existe por que discutir. a vida real é muito diferente da fantasia. todas estas crianças que ficam cuspindo a palavra estupro, não tem a menor ideia do que seja isso.

            ”As dificuldades não dão direito de nos inferiorizar. E não é certo dizer que todas as mulheres são capazes pois muitas e muitas já se provaram incapazes. Então para de achar que está certa, admite o erro.”

            viu como é fácil torcer as coisas? vocês falam em nome de todas as mulheres do mundo, em nome de todos os homens do mundo, e ainda querem pagar de ”razão”

            não culpe a mente estreita de vocês com a minha visão ampla da coisa, nem por 1 segundo você pensou ao menos em me perguntar o por que do meu ponto? se interessou na minha opinião? então minha cara, quando você aponta o dedo pra mim cheia da acusações, baseada em algo SUBJETIVO AO INFINITO, (falam como se eu tivesse sido categórico, mas NADA que vocês me acusam eu fizdisse NADA) saiba que tem 3 apontados pra você mesma.

          • Nat

            Nossa, tu é fodão da parada mesmo, hein! Fala em liberdade de expressão, mas chama todos que não concordam contigo de idiotas. Hipocrisia mode on. Quer uma condecoração?! Ah, melhor: quer um biscoitinho???Só toma cuidado pra não latir…

          • Rodrigo De Sousa

            Minha filha, que nem nome tem, TODO MUNDO me chamou de idiota pra baixo, eu tenho direito a defesa. ok? e nem me rebaixei ou rebaixarei ao seu nivel de 5ª serie. e me chame de macaco, que é o que você quer. se aproveite da sua identidade oculta.

          • Patrícia

            Peraí, deixa eu ver se eu entendi. O post é sobre uma campanha pela igualdade de gênero. Pelo fim da visão inferiorizada do gênero feminino. Aí vem você aqui e posta um vídeo infeliz com uma clara intenção machista de ridicularizar as mulheres. Aí eu, que estou acostumada com esse tipo de piadinha, já que não tem um dia da minha vida que eu não ouça uma, faço a mesma coisa com você. Por cinco minutinhos você vê como é ser julgado pelo seu gênero. E aí você se revolta, afinal, só é divertido quando é você quem tá humilhando né? Só é legal quando é com os outros. E aí você vem aqui e diz que é livre. Realmente,e você é livre pra ser um imbecil

          • Rodrigo De Sousa

            tadinha de você, você é uma vitima do mundo, pobre Patricia, que um abraço? ah não um homem não pode tocar em você preciosa vitima do mundo, toma vergonha na sua cara! vai ser vitimista assim na puta que pariu, eu sou negro, e pobre vivendo em uma cidade rica, NUNCA fiquei na esquinas da vidainternet me lamentando disso, e mais, NUNCA que eu vou agir com os outros de forma errada por que agem comigo. nunca vi tua fuça na vida, se você é uma pobre coitadinha que sofre todo dia, por que não experimenta agir assim com seus algozes? é mais fácil bancar a justiceira com um estranho né sua covarde? a maior hipocresia é o que minha mãe me ensinou quando criança.

            ”NÃO FAÇA COM OS OUTROS O QUE NÃO GOSTARIA QUE FIZESSEM COM VOCÊ”

            se você com seu discursinho decorado e sem argumento, pra diminuir os outros se acha superior, a unica opressora na sua vida é você mesma. vai ver por isso te tratam tão mal assim, por ter nascido negra e pobre, que dó que dó!!! cresce pirralha.

          • Petra Jacobino

            ô rodrigo, sinceramente, achei que o pessoal realmente veio com 10 pedras na mão mesmo, e acho que nesses casos o melhor é ensinar a pessoa e explicar o por quê o raciocínio dela está errado ou diferente doq seria ideal. Eu acho que qualquer pessoa é capaz de abrir uma porta no chute quando houver necessidade, oq não era o caso do vídeo (percebe-se pelas risadas dos colegas, que não ririam se fosse uma situação real) e ficou claro que ela precisa apenas de mais treinamento, ou daquele equipamento próprio para se arrombar portas. O vídeo em si não humilha ninguém, oq incomoda é você afirmar que cometer a situação do vídeo é “coisa de menina”, compreende? Seria igual se eu mandasse um vídeo de um rapaz jogando bola, ficando chateado pq ninguém passa pra ele, então ele pega a bola (que é dele) e vai embora e eu postar isso dizendo que é coisa de menino, entende? não é coisa de menino, é coisa momentânea daquele menino específico, e que não deve de forma alguma sintetizar tudo oq ele é ou não capaz de fazer, ter e ser. O importante, na minha opinião, é não taxar ninguém de nada nem nada de ninguém!!

          • Rodrigo De Sousa

            E mais, eu não sou um bando como vocÊs feministas, não ”presento” nada nem ninguém alem de mim mesmo, sou LIVRE, VERDADEIRAMENTE LIVRE, não penso em grupinho, com mente fechada e banal como a sua que nem formular uma ideia consegue, usou o ctrl+c +v TODINHO da cartilha feminista com esse papo furado de estuprar e bater, acorda pra vida pirralha!.

      • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

        Patrícia, NÃO, NÃO É ISSO QUE OS HOMENS FAZEM! Porra, aí também não né? Sou homem e não faço isso. Você está caindo no mesmo erro do cara que postou o vídeo.

        • Patrícia

          Nossa matheus ce jura??? Será que o meu comentário não foi proposital, apenas para mostrar, através de um recurso irônico, que generalizar um gênero é ofensivo e limitante? E parabéns por não ser um estuprador viu, se cuida, fica com deus

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Você poderia ter colocado isso no seu comentário. Poderia ter finalizado com “(é legal ser tratado dentro do estereótipo, né?)”.

            Sim, este tipo de sarcasmo é um ótimo recurso, só que tem gente que fala isso à sério. Existem meninas pregando um ódio ao homem, como se o problema fosse o homem, e não o homem machista.

            E, por favor, não me dê parabéns por algo que eu não preciso. Não há a menor necessidade de vc adotar esse tipo de tom ao dialogar comigo, sério. Por favor. Sabemos que não há mérito algum nisso. Esse é o comportamento esperado.

            Por fim, não deseje que alguém fique com Deus, se você não conhece as crenças dessa pessoa.

            Sem agressividade, sem tensão, nada, vamos dialogar, pode ser? =)

          • Rodrigo De Sousa

            Ironia é a forma mais baixa de demonstrar desprezo e superioridade preconceitual.

      • And

        Quis ser descolada e generalizou no comentário!

        Foi contestada e veio falar que o cara pode aguentar um pouco o que você sofre? Então a sua ideia de igualdade passa pelo homem sofrer pelo que você sofreu? Vamos fazer assim, eu sou negro, você esta preparada pra passar o que eu passo?
        Para com isso, desse jeito você não vai chegar a lugar nenhum.

    • Feco Porto

      Parabéns! Você conseguiu não entender uma campanha tão simples de entender. Considero um mérito. Parabéns, cara!

    • Robson Costa

      Vai estudar Rodrigo. Ler não doí, te garanto.

      • Rodrigo De Sousa

        Estudar marx? não já o fiz.

        • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

          Cara… que que o Marx tem à ver com o assunto? Fiquei curioso agora.

          • Rodrigo De Sousa

            esse papinho de igualdade esse vitimismo é marxismo cultural, a tática de cisão social em dividir as pessoas, fazendo elas deixarem de ser indivíduos com suas diferenças para ser todos iguais, uma massa facilmente manipulada, que vai lutar até a morte pra defender o ”todo” leia 1984 e veja como eu fui vitima neste post disso. o grupo lutando contra o individuo pra defender o ”sistema” me julgando pelo crime de opinião.

          • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

            Cara, em 1984 o sistema é, inclusive, um sistema machista. E, como diz o livro, muitos vão lutar para defendê-lo. Quem está sendo manipulado é você.

            Quem defende uma sociedade que respeita mais as mulheres, defende uma MUDANÇA dos parâmetros sociais estabelecidos, não a manutenção deles. Quem defende a manutenção é você. Logo…

            Sobre Marx, eu gostaria que você me pontuasse qual trecho de qual livro de Marx incita uma sociedade na qual as pessoas abandonam sua individualidade.

            E mais, mesmo que isso exista (e não, não existe, pelo contrário) gostaria de saber onde a defesa do reapeito às mulheres elimina a individualidade dos cidadãos daquela determinada sociedade.

            Me responda isso por favor. Leia desde cima.

            Aguardo suas respostas. Pois ao que me parece, ou você nunca leu Marx, ou leu e não entendeu.

            E ao que me parece, você tem uma enorme dificuldade de entender o conceito de respeito às mulheres.

    • Nanda

      A prepotência é tanta que na sua cabeça você é que define se a mulher se sente ou não “humilhada” com alguma atitude. Os homens agora sentem pelas mulheres também? Veio aqui ridicularizar a propaganda, mas, como sempre acontece nestas situações, o seu comportamento é o próprio contra-argumento. Fez questão de vir aqui postar esse vídeo com a clara intenção de diminuir as mulheres e dizer que “coisa de menina” é SIM dizer que não tem capacidade (ou seja, a problemática abordada no vídeo é pertinente). Mas, sadicamente, acha que as mulheres não podem se sentir ofendidas e que se não gostam estão com problemas psicológicos. Então eu te ofendo com a intenção de te diminuir e te fazer se sentir mal, mas acho que você não pode se ofender. Na verdade você tem que aceitar minha ofensa como uma verdade sobre você. Ok. O seu nível de sadismo é que precisa de tratamento.

      • Rodrigo De Sousa

        Vai chorar vitimista? outra que não expõe a cara antes de escrever uma biblia em rosário chorando e se fazendo de vitima. ABRA a porta com o pé e não enche o saco! e sim, tenho que aceitar a sua opinião de merda, pois vivemos em um pais livre.

        • Nanda

          Não, você não aceita a minha opinião. Tanto é que discorda de mim. É disso que estou falando. Você ofende as mulheres e ainda acha que elas não podem se ofender, como se elas não pudessem reagir tal como você reage às coisas. Quem sabe se ofende ou não é a própria pessoa, não você. Bíblia? Argumentos tomam espaço, por isso seus posts são pequenos.

          Você foca na questão de uma mulher não conseguir derrubar a porta. Primeiro, o fato de um indivíduo não conseguir fazer algo, não se estende a todo o seu gênero. Homens também falham e ninguém atribui a falha de um a todo o gênero. E mesmo que as mulheres todas não conseguissem, a questão da propaganda é o fato de utilizar um gênero como “ofensa”, como se as características femininas fossem sempre inferiores as masculinas e sinônimo de algo ruim.

        • Nanda

          Ah, e esse derrubar porta não requer apenas força, você tem que saber onde bater. Geralmente, abaixo da maçaneta. O vídeo parece um treinamento e é bem possível que o cara que bate depois dela já tenha experiência. Como você sabe que outros treinados homens também não falham até aprender? Vídeo totalmente enviesado.

          Mas, talvez as mulheres normalmente não consigo, exceto se for uma mãe raivosa. (só pra descontrair)

          http://tvuol.uol.com.br/video/mae-raivosa-derruba-porta-do-quarto-do-filho-impressionante-04028D183864DC992326/

    • Killer Girl

      Rodrigo de Sousa
      Além de imbecil e covarde não passa de um machista viadinho querendo cagar regras do que é(na sua cabeça vazia) o que é ser mulher. Coitada da tua mãe!

      • Rodrigo De Sousa

        1 vocÊ não me conhece
        2 sou TÂO covarde, que to com minha cara e meu nome aqui pra todos verem, você tão macho e valente está? creio que não
        3 eu que quero cagar regra? chamando uma pessoa que não conheço de covarde e viadinho APENAS por postar 1 video? ok filho, vai lá que de gente evoluída igual a você o brasil ta cheio, é por isso que as coisas são como são.

        4 minha mãe? como você não me conhece não tem 1 cm de direito de falar dela =D

        • Guest

          RODRIGO DE SOUZA, independente do que já foi discutido aqui entre os colegas acima, não acho que o objetivo da propaganda que fizeram é negar que em geral homens tem maior força muscular que mulheres devido a fisiologia própria de cada gênero. Muito ao contrário. O único objetivo que eu enxerguei aqui é o de somente recriminar a postura daqueles que tentam menosprezar mulheres por conta disso pois essas, com o esforço peculiar de qualquer ser humano, pode fazer coisas como as elencadas na propaganda igual ou muito melhor que homens. E esta última coisa eu sei que vc entende muito bem que realmente acontece. Portanto, não gaste seu tempo com discussões inúteis. Se quer brigar com feministas porque muitas destas fazem comentários infelizes, parecendo lutar contra esteriótipos através de outros esteriótipos, posso te sugerir vários lugares que me parece realmente só ter esse propósito. Mas aqui, com essa propaganda tão bem feita e reflexiva e com alguns dos argumentos que vc teve, não é uma boa alternativa. Abraços

        • Elis Serrano

          RODRIGO DE SOUZA, independente do que já foi discutido aqui entre os colegas acima, não acho que o objetivo da propaganda que fizeram é negar que em geral homens tem maior força muscular que mulheres devido a fisiologia própria de cada gênero. Muito ao contrário. O único objetivo que eu enxerguei aqui é o de somente recriminar a postura daqueles que tentam menosprezar mulheres por conta disso pois essas, com o esforço peculiar de qualquer ser humano, pode fazer coisas como as elencadas na propaganda igual ou muito melhor que homens. E esta última coisa eu sei que vc entende muito bem que realmente acontece. Portanto, não gaste seu tempo com discussões inúteis. Se quer brigar com feministas porque muitas destas fazem comentários infelizes, parecendo lutar contra estereótipos através de outros estereótipos, posso te sugerir vários lugares que me parece realmente só ter esse propósito. Mas aqui, com essa propaganda tão bem feita e reflexiva e com alguns dos argumentos que vc teve, não é uma boa alternativa. Abraços

    • Mayana Martins

      Filho, vai ler um livro, ou pelo menos vá assistir alguma coisa que lhe acrescente algo.. Faça esse FAVOR à humanidade!!! Pq ninguém merece aguentar tanta babaquice e burrice nesse mundo só!! É SÉRIO VIU…

      • Rodrigo De Sousa

        Qunto argumento na sua tese, só que não. bem como esperado de você

    • Micheli Gomes

      Rodrigo sinceramente, na minha completa e humilde opniao, não acho que vc tenha vindo aqui apenas expor a sua opniao, creio que veio realmente criticar, visto pelos seus comentários contra as outras pedindo argumentos, sendo que sua atitude já é um contra-argumento. Vc postou o vídeo mas nem sequer se deu conta que isso foi feito pra diminuir a soldado, ou vc não percebeu as risadas e o comentário dele, sei que ele teria feito o mesmo com um soldado homem, mas creio que ele deveria ter certeza que ela estava preparada pra isso. O que vc não entendeu é exatamente o que a jaqueline disse que ” não negamos que exista a diferença de força física. Isso, no entanto, não significa que ‘não conseguir derrubar uma porta’ seja ‘coisa de menina’. Além de ler tente entender e se de a oportunidade de entender tbm, senão vai ser totalmente em vão suas discuçoes, a não ser que vc venha aqui realmente só pra atacar a opniao feminista. Ai a gente sabe que vc nunca vai entender nada mesmo. Ah detalhe já vi policiais homens sofrendo pra arrombar uma porta e nem por isso riram deles e/ou fizeram piadinhas. E já vi muita mulher carregando saco de cimento, por isso que eu acredito que hj nao se pode generalizar com “isso é coisa de menina” ou “vc faz isso como uma menina”. E é esse o intuito da propaganda.

      • Maria

        Micheli, não se gasta com ele…pérolas aos porcos…ele já demonstrou que não seria capaz de compreender…

    • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

      Nesse vídeo fica provado que um homem idoso é muito mais forte que um policial homem adulto,vejam! https://www.youtube.com/watch?v=p-iR2qXq9Rw

    • Beatriz Santanna

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA O mané tomou um sacode aqui e foi chorar numa página chamada ”Moça, você é vitimista” em busca de aprovação e ”migos” pra ajudá-lo aqui! HUEHUEHUEHUEHUE

  • Clara

    Lindo o vídeo, me emocionei de verdade. Essa meninas são muito inteligentes, quando eu tinha a idade delas, tudo o que eu queria era ter nascido menino, porque eu gostava de correr, de lutar com espadas, de ler livros de ciência, e todos os filmes que eu assistia, eram os meninos que faziam tudo aquilo que eu gostava. Hoje, com 20 anos, finalmente aprendi que eu não preciso ser menino pra fazer o que eu quiser. Qualquer coisa que eu faça, será sempre “like a girl”, e isso é maravilhoso.

    • Roger

      Mudou tanto assim o mundo pra você que tem 20 anos? oO’

      • Stephanie

        Mudou.

      • Gabriella Borges

        O mundo hoje não precisa de um século para mudanças significativas. Há muito que ele muda todos os dias.

      • Roberto

        Com a velocidade da informação nos dias de hoje as pessoas tem mudado cada vez mais e de forma bem mais rápida que em anos anteriores, basta tentar prestar atenção em suas próprias ideias e comportamentos a um ano atrás…

      • Mayana Martins

        É mais que tempo para mudar bastante coisa!!!! a não ser para aqueles que são estagnados… aí realmente nem um século é suficiente..

    • Jéssica

      A maior raiva da minha infância era não poder “ser” os personagens mais legais dos desenhos e filmes porque eles eram meninos. Parece que as mulheres só entram nessas histórias para se envolverem emocionalmente com os protagonistas.

      • Nathália Cruz de Luto

        Recomendo então ler/assistir “O silêncio dos inocentes”. Clarice Starling, a protagonista, é uma das melhores personagens femininas do cinema/literatura. Em um ambiente “masculino” como o FBI ela samba na cara de todo mundo que a minimizava o seu talento só por ela ser mulher. É dedicada, determinada e forte, com certeza uma das melhores heroínas da ficção.

      • Carlos

        Vc não assistiu: Mulher maravilha, KIll Bill, Elektra, Power Ranger, mulher gato, Resident Evil, Anjos da Noite, calculo mortal, Tomb Raider, etc…

        • suzana

          lesbicas

        • Jéssica

          Mulher Maravilha não é da minha época. Kill Bill só surgiu em 2003. Mulher Gato e Tomb Raider? Tá falando sério (fan service de homem)? Resident Evil, Anjos da Noite, Calculo Mortal não. Sabe, eu assistia desenhos no Bom Dia & Companhia e na Globo, como todo mundo.

      • suzana

        hoje voce aprendeu que é lesbica, :):)

        • Josue Castilho

          E hj vc aprendeu que é babaca.
          Mulheres com atitude e posicionamento, firmesa e auto estima são constantemente apontadas como homossexuais (sapatas – o termo que os imbecis de boteco adotam).
          Acho muito legal que as mulheres tenham atitudes de demonstrar sua força. O dia a dia de uma mulher é muito mais puxado que o nosso, e ainda existem pessoas babacas para colocar mais uma carga extra de peso sob essa forma escrota de preconceito.
          É triste ver que algumas mulheres ainda reforçam esse tipo de machismo. Mas é legal ver que as mudanças positivas são, a cada vez, mais rápidas e irreversíveis. Os reacionários espumam de ódio e sapateiam de raiva, berram adjetivos na Web, mas o mundo evolui à sua revelia.

          • Marcela

            Josue, pessoas como você salvam minha fé na humanidade ao escreverem assim! Que bom que ainda existem pessoas esclarecidas no mundo!

        • Sheila Pontes

          Você tem algum problema contra lésbicas, Suzana? Olha, existem estudos que falam que existem pessoas que não estão convictas da sua orientação sexual e não suportam ver ou saber que existem outras bem resolvidas e felizes por amarem e se relacionarem com quem elas quiserem. Dessa forma, procuram menosprezar pessoas assim bem resolvidas justamente por não serem iguais a elas. Se você está assim tão alucinada por lésbicas e as enxerga em contextos até mesmo onde elas não são o tema, procura saber se não seria o caso de você se resolver para ser feliz, ou mesmo aprender a respeitar qualquer pessoa, independente da sua orientação sexual ou identidade de gênero.

    • Nathália Cruz de Luto

      Eu também gosto de muitas coisa que as pessoas acham que são “coisas de garotos” por puro preconceito e esteriótipo. Jogo videogames, assisto filmes e leio livros de terror, não tenho costume de usar maquiagens, vestido e sapatos de salta por achá-los desconfortável. Muitas pessoas ficam achando que eu sou lésbica (inclusive da minha família) só por esses motivos. E se um homem gostasse das mesmas coisas que eu? Como iria ser? Ahh, daí é só mais um garoto normal… É tão ridículo as garotas não poderem ser autenticas sem serem julgadas, e digo o mesmo para homens que gostam de coisas que as pessoas julgam femininas como novela, serem emotivos e românticos, não exclusividade feminina. Acho que cada um deve agir, vestir, assistir de forma natural, embora precisa ter em mente que sempre vai ter um para julgar, infelizmente.

      • suzana

        hoje voce aprendeu que é lesbica, :):):)

        • Juliana Van Nouhuys

          Hoje você aprendeu que uma babaca! O comportamento pessoal não interfere na sexualidade da pessoa. Conheço lésbicas extremamente femininas e héteros extremamente masculinas.

    • suzana

      hoje voce aprendeu que é lesbica, :)

      • Clara

        E vc diz isso na esperança de ser um insulto, Suzana?! Pois entenda que, ainda que vc estivesse certa e eu fosse lésbica, isso seria apenas uma característica da minha pessoa. Seria a mesma coisa que vc chegar e dizer “hoje vc aprendeu que tem cabelos escuros”; minha orientação sexual, seja qual for, é parte de mim, eu sempre soube qual era e não me causa nenhum desconforto. Preconceito e intolerância, sim, causam mal às pessoas e deviam ser escondidos.

      • Isabel

        Gente preconceituosa, sem coração, sem respeito e com cérebro de azeitona vemos em todos os lugares. Uma pena.
        Essa tal de Suzana tem algum problema que precisa de tratamento psicológico mesmo.

    • Isabel

      Eu chorei foi com o seu comentário, porque eu também sempre quis ser menino, pois o universo que a sociedade moldou pra eles me parecia tão mais interessante! Eu queria correr por aí, soltar pipa, brincar com carrinho de controle remoto, lutar Kung Fu, ter o cabelo bem curtinho… Mas não podia, tinha que vestir bonecas e brincar de casinha porque era o “que as meninas faziam”! Eu andava mais com os meninos porque falava a linguagem deles, sobre games, desenhos, filmes de ficção e quadrinhos, aí por isso eu era a estranha nerd da sala.
      Frustração até hoje… Não fiz as coisas que quis porque fui podada na infância. Aposto também que me achavam gay por gostar dessas coisas. Não, não sou. E ISSO NÃO IMPORTA, não importa sua sexualidade, não é isso que está em questão (explicando, antes que alguém venha me achar preconceituosa), até porque respeito a tudo e todos, façam o que @s deixam felizes… Sou e sempre serei a favor da felicidade… Essa que eu teria vivido mais intensa se pudesse ter feito todas as coisas que não me foram permitidas de viver na infância.

      Desculpe o texto longo… Eu realmente fiquei em prantos com seu comentário porque parece que veio tudo à tona.

      Um abraço e #AlwaysBeLikeAgirl

  • Agnes Malacarne Silva

    “why cant run like a girl also mean win the race?”

  • lufreitas

    Way to go, Jacqueline!!! Mandou muito bem! Emocionei muito. E olha que eu ODEIO absorvente externo hahahaha

    • suzana

      hoje voce aprendeu que é lesbica, :):):)))

  • Dener Hartmann

    Boa sacada publicitária. Quando a criação consegue imprimir na campanha algo discutido atualmente e desconstrói estereótipos impostos a séculos pela sociedade sem ser agressiva, inútil e nem repetitiva.

    • Petra Jacobino

      campanhas assim me mostram q ainda existe uma “luz humana” no marketing!!

      • o verdadeiro

        campanhas assim me mostram que o mundo só vai melhorar se alguem estiver ganhando muita grana com aquilo. E que piora rapidamente porque é bem mais facil ganhar dinheiro com coisa ruim do que com coisa boa

        • Petra Jacobino

          é verdade mesmo Verdadeiro, mas a nossa sociedade é capitalista, as pessoas sempre querem ganhar mais e mais dinheiro, e como vc mesmo falou, é muito mais fácil ganhar com coisas “ruins”, por isso acho legal quando dão destaque ‘a alguma campanha que pelo menos tem algum fundo, mesmo que ínfimo, de humanidade.

  • Rodrigo Veronese

    QUE FODA!! MUITO BOM!!! Me arrepiei!

  • Carol Barão

    Em terra de “somos todos macacos”, ainda existem criativos de verdade.
    Se é pra mudar comportamento, que seja pra melhor.

  • Cross

    Engraçado, eu costumo pensar “ao contrario”, na verdade, a posição “falocêntrica” do homem é significativa na medida em que suas ações se tornam ativas, nesse caso o processo acontece socialmente, não anatomicamente, ou seja, existem uma series de definições praticas que “significam um homem” na sociedade simbólica, que indicam progresso. Nesse caso o machismo seria “quase” uma consequência “normal” da civilização, e do poder implícito sobre a natureza.

    Já no feminino, a função já é imanente, por que a mulher é um fim em sí mesma, ou seja representa sua própria essência, despida de significados, como se já ouve-se um objeto inato, e portanto vive na ambiguidade de simbólico-real eternamente, constituindo seu próprio ser.

    Resumindo, essa loucura toda, é muito mais fácil para uma mulher internalizar e vivenciar valores masculinos simbolicamente, do que um homem fazer o contrario, até por que elas não tem praticamente resistência nesse sentido. ( é só perceber a transformação da mulher nesse século XX, quando da parte do homem, acaba quase constituindo quase que um “terceiro sexo”, quando o processo é inverso.)

    Mas achei sacanagem no vídeo, crianças muito novas não tem ainda internalizado a diferença sexual, mesmo que o comportamento diga ao contrario. Até por que sem esse “corte”, ela nem sujeito pode-se constituir.

  • Marcelo Bauducco

    Bem interessante o vídeo, mas não sei se a mensagem é tão forte assim.

    Alguém realmente usa a expressão “como uma menina” com uma mulher? Porque não faz sentido nenhum. “Menina, você corre como uma menina!”. Isso é óbvio.

    Se as pessoas têm esse estereótipo do que é “correr como uma menina” por que esperariam que uma menina corresse diferente? A ponto de ter que usar a expressão.

    Os homens falam bastante, num tom jocoso, mas apenas em atividades físicas, onde, de maneira geral, eles têm vantagem.

    Então não tem nada de muito errado, já que isso é verdade – mulheres, de uma maneira geral, levam desvantagem no aspecto físico.

    Se o vídeo mostrasse algo tipo “você trabalha como uma menina” ou “você pensa como uma menina” num tom depreciativo, aí sim estaríamos falando de algo ruim.

    Mas vale a reflexão.

    • Marcelo

      Concordo. E o fato é que não é feia a forma como elas, por exemplo, correm. Feio é o vídeo falar sobre isso com toda essa autoridade. Agora as meninas, que antes corriam como meninas lindas, vão passar a tentar correr como campeões, sem charme e sem personalidade.

    • Nanda

      Então Marcelo, mas a expressão é pejorativa justamente porque ela é utilizada em relação aos homens, como forma de dizer que eles estão FALHANDO, ou REALIZANDO MAL alguma tarefa. Ou seja, quando um homem falha, a falha é atribuída às mulheres, o que é um contrassenso. na prática temos um homem fazendo algo com POUCA QUALIDADE, mas aí isso é atribuído não como uma característica que também existem entre os homens, mas como algo exclusivo de mulheres.

      Fora que utilizar “como uma menina” como expressão para dizer que está fazendo algo mal já pressupõe que o jeito feminino é sempre ruim. Se há diferença entre a forma como homens e mulheres correm por exemplo, porque a forma do homem é boa e a da mulher ruim? Elas simplesmente teriam o próprio jeito de correr.

      • Marcelo Bauducco

        É como eu falei acima: “like a girl” não é usado quando alguém FALHA ou REALIZA MAL a tarefa, apenas em atividades físicas.

        E só porque os homens DE MANEIRA GERAL possuem mais força que as mulheres.

        Se o vídeo mostrasse pessoas usando a expressão em outras situações tipo trabalho e estudo, aí sim seria bem grave e valeria a dor de cabeça.

        Vivemos sim numa sociedade sexista, mas o exemplo do vídeo está longe de ser um grande problema.

    • http://www.toad.com.br/ Matheus Gonçalves

      O “like a girl” é muito forte nos EUA por exemplo. No Brasil, a nossa versão tem o mesmo cunho machista, mas é dito mais pros garotos como “vira homem!” ou “faz isso como um homem!”, como se fazer como uma mulher fosse algo ruim ou mal, ou falho, ou com pouca qualidade, como disse a Nanda aqui.

      • Mariana

        Exatamente, Matheus. O “like a girl” é muito usado lá fora e é sim, bastante pejorativo. Os caras falam “you pitch like a girl”, “you run like a girl”, “you play like a girl”, sempre em tom negativo. Achei a idéia dessa campanha sensacional, pois reinforça o que alguns já sabem (que não tem NADA de errado fazer coisas “like a girl”), mas também abre os olhos daqueles que ainda não se atentaram pra isso.

        • Marcelo Bauducco

          Olha só teus exemplos: pitch, run, play… todos falando sobre atividades físicas.

          Só confirma o que eu falei: o “like a girl” não significa “mulher é pior”, mas sim “o homem tem uma força e uma destreza maiores”.
          E na grande maioria dos casos isso é verdade. Qual o grande problema disso?

          • Rodrigo De Sousa

            que é verdade e a verdade doi

          • Juliana Van Nouhuys

            Verdade meu cu. Eu sou uma sedentária, admito. Mas tenho amigas que fazem todo o tipo de esporte e são melhores que muitos homens! Vocês não são melhores que ninguém por ser do sexo masculino.

    • Sylvia

      Olha, essa coisa de homem, de maneira geral, ter vantagem em atividades físicas é muito estranha. Só porque o homem tem uma tendência maior a ser mais musculoso, não fará com que, necessariamente, ele seja melhor que uma mulher em uma atividade física. Meninos não necessariamente correm melhor que meninas. Meninos não necessariamente lutam melhor que meninas. Meninos não necessariamente jogam bola, ou têm mira, melhor que meninas.

      Todos os exemplos ridicularizam as meninas, mostrando como se elas não pudessem ser iguais, ou melhores, que os meninos por serem meninas. É a destreza que é levada em conta, e isso independe do sexo.

      Acredito que tem tudo de errado em usar a expressão, já que é a maneira como ele é usada, para demonstrar que a pessoa é pior em algum aspecto, é diretamente danosa. Já passei por isso e, felizmente, levei na esportiva e respondi que era exatamente assim que eu me sentia e que era exatamente assim que eu iria ganhar dele, mas eu já sou uma mulher crescida e já “estou calejada”.

      Usar a expressão, independentemente de onde se aplica, vai ser danoso.

      • Nathália Cruz de Luto

        Acho essa de homem “levar vantagem” em atividades físicas algo que foi muito condicionado a ser assim. Veja desde nossa infância. Enquanto os brinquedos de garotos são ligados a esportes, soldados, aventureiros, heróis… os brinquedos de garotas levados ao caminho de atividades domésticas entediantes. Tem um vídeo relativamente antigo de uma garotinha questionando isso para o pai em uma loja de brinquedos, também muito bacana. E por muitas vezes as algumas mulheres ficam encostadas nos homens em serviços braçais. Por exemplo no meu trabalho, sempre quando possível eu me recuso em pedir ajuda para alguém para levar coisas pesadas SÓ por eu ser uma mulher ou SÓ porque sou mais “frágil” que homens, o que não é verdade. Sou paga para fazer o mesmo que eles em meu serviço e por isso não vou me considerar “incapaz” de fazer algo só por ser mulher.

      • Marcelo Bauducco

        Homens não NECESSARIAMENTE são mais fortes ou melhores em atividades físicas que mulheres, mas DE MANEIRA GERAL são sim.
        Não sei porque as pessoas tem problemas em aceitar isso. Homens e mulheres tem um monte de diferenças e a força física é só uma delas.
        Olimpíadas, por exemplo. Os homens levam vantagem nos recordes, correm e nadam em menos tempo e arremessam as coisas mais longe. E não tem ABSOLUTAMENTE NADA de errado nisso.
        O problema é achar que se trata de certo/errado, mas não é isso.
        “Like a girl” não significa apenas “errado” ou “ruim”. Significa “você poderia ter chutado essa bola mais forte”. Só isso.

    • Guilherme S

      Comenta igual uma mulherzinha !!!!

      • puta

        BRBRBrbrbrbrbrbrb HEUEHUEHUEHUEHU

      • Marcelo Bauducco

        Obrigado, obrigado.

  • Bruno

    Quer diminuir as mulheres mas vai casar com uma, foi criado por uma e provavelmente até sua chefe é uma mulher. Babaca.

  • Adriane

    Muito bacana a reflexão que o vídeo nos proporciona!

  • Adaiane Silva

    AMAZING, loved it!

    “It means run faster as you can.”

    “Yes, I kick like a girl and I swim like a girl and I walk like and I wake up in the morning like a girl because I am a girl and that’s not something that I should be ashamed of, so I am gonna do in that way.”

  • Marcelo

    Ah vá… Meninas devem “correr como meninas” porque é o charme delas. A expressão torna-se pejorativa apenas quando dita a um menino. Se eu fosse menina, ficaria ofendida se o contrário acontecesse: se falassem que eu “corro como um menino”. Para mim, a idéia de fazer este vídeo é a real ofensa às meninas que nunca pensaram dessa maneira, e agora passaram a pensar.

    • Nanda

      Mas é justamente isso, Marcelo. O vídeo esta questionando o uso da expressão “como uma menina” como algo pejorativo. O vídeo nem entra na questão de diferença entre a forma como um ou outro faz algo, mas no fato “do jeito feminino” ser tomado com algo ruim. Aliás, normalmente essa expressão é utilizada com homens quando eles fazem algo “de forma ruim” (daí o caráter pejorativo da expressão), o que expressa o contrassenso do preconceito embutido. Por exemplo, um homem está correndo desajeitado aí alguém, em vez de criticar o jeito desajeitado dele diz “você está correndo COMO UMA MENINA”. Ora, o fato é que quem tá correndo é um homem, é um homem que está desajeitado, mas aí ele está correndo “como uma menina”, como se homens não pudessem falhar ou não conseguir fazer algo bem, embora a realidade esteja dizendo exatamente o contrário.

      • Marcelo

        Bem colocado.. Eu só acho que, no video, as meninas estavam muito mais charmosinhas quando estavam correndo “como meninas”, do que quando passam a correr do jeito (supostamente) correto. :)

        • maira

          o objetivo na corrida não é ser charmosinha, é correr! Seu comentário é muito esclarecedor.

        • Bia

          Mulher não tem que ser ” charmozinha”… Elas estão correndo, não fazendo graça pros outros verem!! Esses estereótipos de gênero estão impregnados na mente das pessoas –’

          • Juliana Van Nouhuys

            Mulher não tem que ter estilo. Mulher tem que ser o que ela quiser! Se ela quiser correr de uma forma ridícula e escrota, que corra. Se ela quer correr como uma campeã, que corra. Não é simples?

          • Isabel

            Concordadíssimo! Isso mesmo! Ela está correndo no momento, gente! Não está em um concurso de moda ou desfilando de salto alto! Vamos limpar a mente desses estereótipos!!

    • Nanda

      Fora que já fica estabelecido que “o jeito feminino” é ruim.

    • Israel

      Concordo, e acho uma furada essa análise de “começo e fim”. Ninguém analisou a trajetória desde os 10 a 20 anos.. Muitas garotas que conheço desde os 12 anos delas e hoje tem mais de 23 anos são SUPER autênticas, pessoas incríveis de atitude, esforçadas, batalhadores, garotas (hoje mulheres) realmente bem sucedidas.. Mas, correm de um jeito “bizonho”.. tem akela frescura de gritar alto por motivos bobos… são super sensíveis em várias situações (porém forte em outras).. Então justifica o adjetivo: “fazendo como uma garota”. Tem muita mulher feminina sensível, é da natureza.. cresci com elas e acompanhei toda essa mudança.. Não foi nenhum preconceito não.. foi simplesmente um conceito bem fundado.

      Analise as garotas na faixa de 10 a 15 anos.. vão ver q nessa faixa as garotas são super frescas. Daí dizem: “agem como garota”. E observe.. é GAROTA, não é “Menina” e nem “Mulher”.

      • Bia

        São ” frescas” porque são ensinadas a serem assim na escola, família, tv… É uma convenção social isso de mulher delicada.. Não é natural, é senso comum.

        • Juliana Van Nouhuys

          Eu sou suuuuper fresca, meu Deus!

  • Fabio Igashi

    Acho muito engraçado como as pessoas ,defendem isso ou aquilo em relação ao sexo masculino ou feminino
    são essas mesmas comparações que trazem preconceitos de cores e nações.
    Na minha humilde opinião acredito que o ser humano independente do sexo ,mostra sua historia através do presente .
    O ser do sexo feminino não é um dos grandes exemplos de força e coordenação motora ,Será por que na historia não foi exigido tanto desse ser nesse aspecto ?
    O negro ate hoje mostra sua explosão muscular ,nos 100 metros
    Isso é uma capacidade dos negros ou foi uma necessidade desenvolvida aprimorada para se adaptar ao seu meio ?
    A questão não é a mulher ou o homem ,negro ou branco ou amarelo conseguem ou não conseguem ,Mas sim nos questionarmos ,por que um expressa maior inteligencia,e outro força,etc…
    A natureza coloca inúmeras dificuldades trazendo varias soluções ,isso não é o problema .O problema é que talvez o negro apresente uma maior explosão muscular ate hoje pois foi exigido dele ,essa explosão de força(talvez escravidão)
    Espero que reflitam que o corpo transmiti a historia dos seus antecessores o/

  • Fabio Igashi

    Outra questão é ?
    Na verdade não importa o que é feminino ou masculino
    mas sim o que é você ?
    Qual é o seu próprio jeito de fazer as coisas .
    Se você procurar respostas fora formatos pre moldados ,será tudo menos você .
    Independente de feminino ou masculino asiático europeu ou americano ,é de fundamental importância o ser compreender o seu papel na construção do seu caráter e jeito de se expressar e viver .

  • Thais

    Pelo jeito algumas pessoas aqui não perceberam que não é comum dizer “você corre como uma garota” a garotas, meninas, mulheres. Isso é falado aos homens e em filmes e seriados. Mas só porque não é falado a nós diretamente que não nos afeta, nós ouvimos e aprendemos que soms fracas. Que ser feminina é algo ruim, que ser mulher é algo ruim, que deveriamos ser mais parecidas com os homens pois mulheres e meninas são ridiculas, fracas, idiotas e não fazem sentido. Mas quando tentamos ser como os homens somos “mulher macho”, queremos aparecer, deveriamos ser mais femininas, não parecemos mulheres, nenhum homem vai gostar de nós.

  • Eduardo

    Ótimo vídeo e excelente reflexão!
    Pena que é um vídeo feito para vender um produto…

  • Mac Ten
  • Fernando Mendes

    Porcaria de pesquisa onde faltou tamanho rigor científico!! Faltou pedir para fazer coisas como menino!!! Também iria ficar estereotipado, o tom era de brincadeira e não de pesquisa séria. Usar essa brincadeira para reflexão e mimimi feministas de que as mulheres são vítimazinhas e não sei o quê, como se fosse uma experiência séria, é um verdadeiro desserviço intelectual.

  • Kate Navaline

    Adorei a iniciativa da P&G… Fazer coisas como uma menina é fazer com garra, determinação e muito amor.

  • Lucas Siquieri Gracia

    Gurias, traduzi e legendei a campanha. Beijas.

  • pica

    uma bela campanha de bosta nenhuma, bando de inutil

  • HB100

    Não creio que as mulheres sejam mais fracas que os homens. muito pelo contrário! Acho que nossa testosterona só ajuda na exacerbação da musculatura, falando em sentido amplo. Ocorre que as mulheres vestiram uma carapuça que não cabe nelas… Mais ou menos parecido com o que aconteceu com os “negros” no Brasil e em vários lugares do mundo. Se comportaram como inferiores ao aceitarem as tais cotas para negros nos vários setores de atividade social. Cota para negros em Concurso Vestibular (passado), Cota para negros em Concurso para Emprego Público, etc, só inferiorizam a condição do negro. Da mesma forma, a mulher deve ter confiança em sua capacidade e tocar a vida para a frente.

  • Felipe Saldanha

    Os Mythbusters já tinham feito isso há um ano! https://www.youtube.com/watch?v=LD5Xm5u7UDM