Teve uma ideia? Problema seu!

33
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
33
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

Creative Commons License foto: Stéfan

As pessoas têm uma noção fantasiosa da verdadeira natureza das ideias. Graças a essa noção, diariamente sonhos morrem e vidas se perdem. Este texto é a minha tentativa desesperada em ajudar aspirantes a escritores, desenhistas e artistas em geral. Poderia ser resumido à próxima frase, mas embora eu ache que só atrapalhe, vou tentar decupar um pouco seu conteúdo nos parágrafos seguintes. Se você não tiver 5 minutos para ler todo o resto, memorize somente isso:

Uma ideia é um problema disfarçado de solução.

Muitos artistas acham que, imediatamente ao ter uma ideia, o mundo lhes deve algo

Se você teve uma ideia para um quadro, um livro, uma série de TV ou uma empresa de internet, você está entrando num mundo de problemas. Acredite, eu já tive todos. E assim como a maioria das pessoas, eu também já senti o entusiasmo contagiante que uma nova ideia traz, aquela vontade de sair falando, de mostrar pra mãe, arrastar meio mundo, registrar domínio, fazer um novo cartão de visita e jogar tudo para o alto. E já senti aquela mesma energia se esvair de mim como uma ressaca, esperando a euforia da próxima ideia, muitas vezes com uma certa depressão.

Não cabem adjetivos numa ideia, simplesmente por não existir ideia boa ou ruim. Ter uma ideia é como fazer a matrícula numa academia. É algo totalmente isento de valor.

Não há glória, não há vitória, não há NADA enquanto não houver execução, frequência e disciplina empregados diariamente.

Quando você se matricula, pode até pedir que alguém te acompanhe durante os treinos. Mas o ato de ir – e continuar frequentando – é algo que só você pode fazer.

Seguindo este mesmo raciocínio, a ideia de “copiar” uma ideia se torna paradoxal. Ideias de como de fazer um carro, um blend de café, um romance, estão aí pelo ar. São livres, gratuitas, não é proibido fazer nada disso. Então por que tão pouca gente faz, e menos gente ainda o faz direito? Porque, na minha opinião, as pessoas têm uma certa tendência a se focar nas coisas erradas. Perdem tempo demais tentando copiar algo insípido e de valor quase zero que é uma ideia, e esquecem-se totalmente do grande quebra-cabeças que é a execução.

E é nisso que a maioria dos artistas que conheço pecam. Eles acham que, imediatamente ao ter uma ideia, o mundo lhes deve algo. E pior: tentam transferir para outras pessoas o ônus da ideia. Não é assim que funciona. Se você teve a ideia para um livro, ela só será de algum valor quando você tiver terminado de escrever. Não culpe a editora por não “acreditar em você”.

Nem eu, que escrevi isso tudo só pra te ajudar, acredito até ter o seu manuscrito pronto. Se você teve uma ideia para uma história em quadrinhos, olha, boa sorte, viu. Dá um trabalho danado, saiba ou não você desenhar. Uma ideia para um filme? Ai, ai, ai. Em tempo, lendas sobre gente que teve uma ideia mirabolante de uma empresa de internet e ficou milionária da noite para o dia são tão reais quanto a noção que este texto tenta desmistificar.

Livre-se dessas fantasias. Arranje um problema. E vá criar algo incrível.

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • http://twitter.com/ibecameacop @ibecameacop

    Muito bacana, Fábio.
    Artigo muito incentivante pra mim. hehe!
    Abraço.

  • http://capituwithlasers.blogspot.com.br/ fabricioromano

    Me lembrou Tyler Durden. Ótimo texto.

  • mgorzoni

    Bom Texto Fábio.. isso não tem nada haver com o o Independêncio ou mortos? ehehe estou vivendo isso agora.. mais de 2 anos num mesmo projeto.. trabalho diário.

  • http://twitter.com/IgoR_LimaP @IgoR_LimaP

    Muito bom.
    É o que acontece na maioria das vezes.
    Falta atitude.

  • bruno

    Muito bom parabéns a última frase diz tudo, concordo quando diz "arranje um problema e vá criar algo incrível". Grandes idéias nascem de grandes problemas achando grandes soluções.

  • Chi

    Estou encarando isso como um "assumo o que fiz" e respeito mais você e suas obras por isso.

  • http://twitter.com/misspoulain @misspoulain

    Porrada na cara dos iludidos, esse texto. Pura verdade. Obrigada pela inspiração! =)

  • Guilherme

    Excelente texto Fábio.

    Nós trabalhamos com algo que a um bom tempo vêm ajudando artistas, gestores e empreendedores a organizar melhor suas ideias, tornando-as viáveis simplesmente pela EXECUÇÃO. Convido você e todos os leitores do seu site a conhecer, segue link: http://www.simeon.com.br/vernovidade/57/titulo/pl

  • http://www.umcafenovaledosilicio.com Prottipo

    É verdade…. sempre que alguém tem uma ideia, acha que o trabalho acabou, quando na verdade ele só começou…. ter ideias é relativamente fácil… o difícil é trnasformá-la em realidade e fazê-la vingar.. ser usada, consumida… ser um sucesso.

    Belo post Fabio …

  • Tatiana Cunha

    Como uma luva. =(
    Pelo menos, depois de ler esse texto maravilhoso, terei a oportunidade de mudar.

  • Bruno Sergio

    Parabéns! Ótimo texto e argumento.

  • http://twitter.com/ZecaDib @ZecaDib

    Interessante esse fenômeno, o pessoal se apega as idéias como um Gollum, com medo que lhe roubem. A execução é o que separa os meninos dos homens. Escrevi no meu blog sobre isso tem um tempo, aliás foi o primeiro post. Segue o link:
    http://zecadib.posterous.com/1-uma-boa-ideia-nao-

    Abraço.

    • João

      Massa teus textos, cara…
      Continue escrevendo e atualizando o blog.

      Abraços.

  • Ariel

    Bastante sólido o articulo, é muito realista, mas acho que tal vez vc esqueceu de dar pelo menos uns tips para as pessoas que tentam concretizar suas ideas.

    Saiba que tem muitas técnicas, a mais común é comenzar com coisas pequenas, para quem nao tem a costume de realizar projetos e concretizar ideas (e quer se dedicar a isso) comece com coisinhas pequeinhas que vc tenha certeza que vai concretar no final para gradualmente elevar o grau de dificultade.
    Mantenhase sempre com a mente fresca e saiba que fazer projetos tambem requer de metodo, tente se organizar, coloquese metas, objetivos e prazos.
    Nao inclua ninguem em seu projeto ate realmente ter a nocao do funcionamento, – retomando do exemplo do comic – nao adianta ter a idea ou contexto, faca o guion, tente desenhar mesmo que vc nao saiba, mas tente, lembre que é sua idea, vc tem que ficar no minimo enterado de como é o proceso, imagine se é sua idea e nao sabe como fazer, explicar para alguem fazer fica impossivel.

    Obviamente essas sao so algumas tecnicas, existem muitas. Eu sinto muito pela minha ortografia, mas tenho o portugues com algo de poera, e alem do mas o teclado em espanhol nao tem as mesmas teclas, ex: cedilha

  • Alvaroniten

    Como-uma-luva!
    Torpedeou a lateral do meu navio, mas ao mesmo tempo me fez perceber como o casco era frágil e me deu a chance de concertar.
    De volta ao estaleiro marujos!
    Obrigado Yabu!!!!!!!!!!!!

  • Maria Fernanda

    É isso aí. O quase realmente não representa muita coisa.

    Abraços!

  • Carolina Marques

    Obrigada, Yabu!

  • http://www.walmirjunior.com Walmir Junior

    Boa ideia escrever esse artigo. Ö

  • Cícero Freitas

    Depois de ler este artigo só parei para comentar mesmo, por que o resto estava tudo parado e preciso ligar tudo novamente.

    Parabéns pelo artigo.

  • Cícero Freitas

    Depois de ler este artigo só parei para comentar mesmo, por que o resto estava tudo parado e preciso ligar tudo novamente.

    Parabéns pelo artigo.

  • http://g-sully.deviantart.com/ Guilherme Encinas

    Um pequeno texto simples e objetivo. Yabu, você conseguiu colocar neste texto TUDO aquilo que pensamos o tempo todo mas que ninguém soube expressar de uma forma tão fácil.

    Muito bom!! Obrigado por compartilhar isso e é muito bom saber que não estou sozinho no mundo por ter este tipo de problema em meu dia-a-dia :)

    Muito sucesso pra você e que todos os seus projetos se realizem ;)

  • Mike

    Virge Maria,
    Ótimo post,
    Simplesmente me deu nos dedos!

  • thusaprado

    " A distância entre o quase e o nada é quase nada"

  • http://mudeomundo.com.br fabioyabu

    Obrigado a todos pelos comentários positivos. Espero ter contribuído! :)
    Abraços!

  • Armando

    Fantástico!
    Move yourself!

  • http://ricardogalvao.tumblr.com Ricardo Galvao

    Excelente Texto…

    Inspirador…

    Sou um arranjador de problemas e não sabia

    :)

  • http://twitter.com/rafagros @rafagros

    Parabéns pelo texto. Pior aqueles que tem uma idéia, não fazem nada para realiza-la e depois quando alguem faz algo semelhante vem reivindicar creditos autorais à idáia alheia.

  • taysvillaca

    Concordo até o ponto de reduzir o artista a "criativo procrastinador". Se analisarmos todo o
    conteúdo histórico que se denomina a palavra "artista", os citados que lá estão, produzem. Fazem algo, e não ficam só no apego da ideia. Me permita dizer, pelo que percebi nas entrelinhas da sua fala, o termo "artista" citado, talvez seja uma "dor de cotovelo"; de algum pseudo-artista que se auto-sabotou e acabou servindo de insipiração para você. O texto é magnífico, porém o termo para o idealista sem ação é totalmente infundável.

  • pedradosapato

    Eu estava precisando dessa injeção de ânimo. Obrigada!

  • Laís Grilletti

    Esse texto me lembrou muito uma crônica do Veríssimo chamada A Frase! Encontrei um link na internet com ela: http://gustavomarotta.wordpress.com/2009/11/03/a-….

  • jamesnepomuceno

    Esse texto é para muitos, mas com certeza para mim.
    Sempre tenho uma ideia, um projeto, mas pela própria "logística" acabo desistindo já seduzido pelas fases iniciais, e mais simples, de uma nova ideia.
    Ter ideias não é fácil, mas executar uma ideia é algo absolutamente complexo, laborioso e é para poucos.

  • Vaick

    Uma boa ideia sem execução não vale nada. Uma boa execução de uma ideia ruim te garante dinheiro para viver relativamente bem. Uma boa execução de uma boa ideia pode te deixar milionário.

  • http://leoarteiro.blogspot.com.br/ Leonardo Ferreira

    Gostei, parabéns pelo texto!!
    Acredito que exista outro agravante para que as coisas não aconteçam, o EGO dos artistas.
    Além de considerar tudo o que você disse, hora ou outra percebemos que tudo não depende de uma única pessoa, é ai que o bixo pega, existem artistas que são muito orgulhosos para o trabalho em equipe, querem fazer tudo sozinhos para poder dizer "foi Eu que fiz tudo".
    Acho até que muitos estão mais interessados em ter seu nome mais conhecido do que sua obra. Não veêm suas idéias separadas deles, não aceitam crítcas.
    Mesmo em um mundo onde a colaboração entre as pessoas é possível para se produzir obras, isso não ocorre, todos querem "chegar lá" sozinhos.
    Acaba sendo algo que se retroalimenta, o artista conseque executar uma idéia, mas quando percebe que precisam de mais pessoas para dar mais um passo descobrem que existem muitas pessoas individualista (que se justificam com o argumento de que o mundo é competitivo), enfim vejo isso como um ponto a se considerar. Parabéns pelo texto mais uma vez!