COMENTE
  • http://www.flickr.com/fabribeiro Fabricia

    O páragrafo da "Observação" resume perfeitamente meu sentimento quanto a esse "loguinho-sem-vergonha".

    Ótimo texto, parabéns!

    Particularmente acho que a proposta de São Paulo era bem melhor e poderia sim ser difundida para as outras unidades – aliás, até a alardeada troca do logo eu nunca tinha reparado que essa mmarca era usada apenas em SP: http://www.businessreviewbrasil.com.br/money_matt

    Simples mas funcional, que o digam as peças divulgadas utilizando a mesma: http://www.tcexp.com.br/novo/wp-content/uploads/2http://www.revistahoteis.com.br/img/tmp/1b2d7c6e9

    • Inacio

      Concordo!

      A identidade visual do Senac em São Paulo era perfeita!

      Eu gostaria de saber a opinião dos docentes do curso de Design do Senac o que acharam do logo novo…

  • RenatoAguiar99

    Pra mim um avião de papel sendo atirando dentro de sala de aula representa BADERNA.

    • rafael

      realmente, kkkk

      • http://twitter.com/isa_belha @isa_belha

        HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

        VDD

    • http://www.juicysantos.com.br Ludmilla

      Falou exatamente o que eu ia comentar. Representa insubordinação, falta de foco e desperdício. Tudo que a gente NÃO precisa para formar a força de trabalho / empreendedores brasileiros. Se eu fosse o cliente teria rebatido isso na hora. Sem contar esse C bizarro que tá fazendo qualquer pessoa que curte tipografia gorfar gom gostinho de comic sans.

    • Ailton Marques

      Neste momento há 25 cliques positivos para esse comentário. Sinal de que o pessoal está mais a fim de levar pro lado pejorativo, com críticas destrutivas, do que de discutir saudavelmente o design. Lamentável.
      Claro que já espero um enxurrada de contestações em cima desse meu comentário. Mas prefiro ser injustamente castigado do que ficar omisso diante de comportamentos anti-design.
      Desculpe, mas o Renato foi, ao meu ver, infeliz no seu comentário.
      Qualquer designer tem a obrigação de saber abstrair, ver além do óbvio, do trivial. Ver na marca um avião sendo atirado é exagero – semelhante a uma ilustração que fazia uma projeção desse avião em direção ao chão, como se a única interpretação fosse essa.
      Temos que ser menos críticos, menos herméticos e mais abertos ao novo, mais tolerantes, e mais educados.

  • http://twitter.com/vaanbhering @vaanbhering

    Concordo com o seu post! Não ficou nada clean, nada moderno e isso me deixou bastante impressionada! Atualmente o Senac vem crescendo tanto no Brasil por ser exatamente assim JOVEM e inovador e por oferecer cursos excelentes, alguns até difíceis de encontrar como Pós em Mídias Digitais! É complicado mudar o logo radicalmente de uma empresa tão reconhecida, acaba totalmente com sua identidade!

  • http://twitter.com/dnmack @dnmack

    OMG! que conceito horrível. Isso é uma nova instituição? E cade a analogia ao logo anterior?

    • Adenauer

      Avião de papel e sala de aula estão totalmente relacionados. Existe conceito melhor?

  • Carlos Santos

    Sem contar, que as cores e o tal do avião confundem com o logo da Universidade Cruzeiro do Sul. Quando vi pela primeira vez, foi a única coisa que me veio a mente.

  • Mateos Tschá

    Assino embaixo!

  • http://www.twitter.com/_thgo Thiago Gustavo

    Concordo plenamente e parabéns pelo post.
    Fui aluno de pós-graduação em Design Gráfico do Senac, que é sem dúvida um ótimo curso e com ótimos professores.
    Um desperdício de dinheiro e esforços de comunicação sendo que a antiga marca, a meu ver, era forte, moderna, com muita personalidade, muito bem aceita e muito bem aplicada na comunicação do Senac. Comunicação que de uns anos para cá mudou completamente, recolocando o Senac no mercado como uma instituição de ponta.
    Acho fraco, com uma combinação trivial de azul e laranja usado em "logomarca" de academia de ginástica.
    Se eu fosse o Senac assumia a pegadinha e voltava com a marca antiga rs

  • http://twitter.com/pokanascimento @pokanascimento

    as cores e formas me lembram o da universidade cruzeiro do sul.

    • http://twitter.com/rafa_arruda @rafa_arruda

      Putz! Pensei nisso na hora! O pior é que lembra o logo ANTIGO da Unicsul! http://jcconcursos.uol.com.br/imagens/informacao/

    • http://twitter.com/zerrenner @zerrenner

      Eu até pensei em colocar isso no post, mas já tinha muita polêmica em jogo pra comentar… hehehehe

  • http://twitter.com/mplioplis @mplioplis

    A tipografia esta bisonha… Tem um principio legal que foi exagerado em todas as letras e a fez ficar horrivel. Quando vi primeiro achei interessante, mas ai analizei mais detalhadamente e realmente nao gostei. O Brand New tbem detonou…

    • Nooooo

      affff.. depois tente analisar com S… talvez vc consiga uma análise melhor. huuaahua

  • FELIPE

    QUE LOGO BOSTA!

  • Feco

    Não vi nem avião, nem seta e nem triângulos.

  • http://www.marceloschneider.com Marcelo

    Eu só consigo ver uma estrela "correndo" da direita ao fundo para a esquerda na frente, sem uma perna.

  • luiz

    Logotipo? Não senhor. É logo ou marca. Logotipo é referido apenas para a tipografia da marca, ou seja, apenas para a palavra Senac. O conjunto do logotipo + símbolo formam um logo, ou marca.

    • luiz

      Foi um comentário pontual. Mas concordo completamente com sua opinião.

  • Douglas

    O argumento todo do senhor crítico está fundamentado no suposto erro de definição de logomarca/logotipo? Pra mim o comentário de duas linhas do Renato tem mais fundamento que essa resenha toda.

  • Sanper

    Tenho a impressão que rolou uma "inspiração" daqui: http://dribbble.com/shots/683299-Prismatic-Ideas-

  • http://about.me/BetoLLima Beto Lima

    Cleber,

    vai lá e apresenta um melhor….ficar criticando por trás é para amadores…ou entre em contato com uma atitude profissional é ética com a Marilu Arriagada Schneider, CEO da Packaging Brands: http://www.packaging.com.br, tenho certeza que ela irá destinar uma parte do seu tempo para te responder :)

    • Rafael Frota

      Concordo absolutamente!!!

    • dilma

      Ah tá, … então pela sua lógica é necessário se candidatar (e ganhar) a eleição a presidente para poder avaliar o governo de nossa digníssima? Só para ficar num exemplo da sua tolice. :)

    • Virgo

      Não é uma crítica por trás se está publicado em um site como o Brainstorm9. Aliás é uma crítica pela frente mesmo. Não adianta evocar o CEO da agência que fez isso… o lance é que se você não consegue fazer a maioria das pessoas terem uma boa aceitação de uma marca, você perdeu. Não adianta ficar justificando.

    • Marcos

      O Cleber não tem que apresentar um melhor pois não trabalha na empresa responsável.

      O trabalho dele é escrever para o B9 e foi isso que ele fez, muito bem por sinal. a sua crítica a ele por outro lado foi mal direcionada e não contribui em relação ao assunto.

    • eu sou legal

      Cara, visto que o senhor é GRAPHIC DESIGNER e dono de um STUDIO, entrei no seu twitter apenas por curiosidade.

      Achei o logo do fundo, provavelmente da sua empresa, feito por um profissional do ramo que inclusive da aula sobre o assunto, um grande lixo, feio para caralho.

      Tenho que fazer melhor só porque eu não gostei ou posso criticar? Me avise se eu não puder criticar, pois apenas quero saber o dia que eu parar de morar num país livre, quem sabe não me mudo pra Coréia do Norte.

    • Blair

      Vai lá e faz melhor ? O que é isso, argumentos de quinta-série ?

    • Ademas
    • http://twitter.com/isa_belha @isa_belha

      péssimo comentário. Infantil e desnecessário.

    • Ricardo

      Concordo que em um restaurante você não iria cozinhar, mais aqui nos comentários me parece que todos são designers, então qual é o problema de pedir para um outro profissional da área fazer um serviço melhor?

    • Ricardo Machado

      http://betollima.carbonmade.com/
      É isso mesmo? – Cara, sério. Sem comentários.

  • http://twitter.com/glaucio_amaral @glaucio_amaral

    Mas usar o termo logotipo está errado tb, afinal a marca do Senac não é feita somente de tipos. Até a wikipedia já sabe disso: http://pt.wikipedia.org/wiki/Logotipo

    • http://www.rgbcomunicacao.com.br Ricardo Galvani

      Boa! O correto seria Símbolo misto, visto que a imagem é constituída de um Logotipo (Senac) + o Símbolo gráfico.

      Agora imagina você chegar pro cliente e falar "Está aqui o seu símbolo misto". Ele vai perguntar se é com presunto e queijo!

  • Ricardo

    Logotipo x Logomarca: até quando? É o tipo de discussão tupiniquim que põe a academia sobre o mercado e forma uma geração de filósofos ao invés de formar uma geração de designers. Aliás, em nenhum outro lugar do mundo se usa o termo "designer" pra alguém que só faz gráfica.
    Quanto ao logo do Senac, fraco mesmo mesmo.

    • Mura

      Fiquei curioso… Qual o termo usam em outros lugares do mundo pra alguém que só faz gráfica?

    • Virgo

      Claro… assim como um médico na verdade é só um filósofo (e não um médico) se ele sabe a diferença entre "faquinha" e "bisturi". Pq né? Tanto faz que palavra usar.

    • http://rozmowa.nu Advan

      Mal Ricardo, não é porque o cara insiste no que é certo que quer se tornar filósofo. Se sua linha de raciocínio for levada a sério, a ignorância toma conta de tudo.
      Como disseram aqui abaixo, não tem nada de errado falar 'faquinha', mas é ridículo.

      Já ouviu alguém falando com erro de concordância? Dói o ouvido. É a mesma coisa.

      Uma coisa não anula a outra. Corrigir o jeito de falar/escrever não quer dizer que não estou me tornando um bom designer.

      • http://rozmowa.nu Advan

        Nem o Alex Atala fala salchicha, só porque tá no Aurélio.

    • Marcelo

      É melhor você comprar, porque não foi tirado não.

  • Pedro Rosa

    Concordo com alguns pontos e discordo de outros.

    O logo é indiscutivelmente horrível. É absurdo uma instituição que deveria ter em sua alma um apreço sensível sobre a forma como é enxergada. Isto denota sim, que pode haver um grande descuido com o assunto dentro da instituição.

    No entanto, como alguns disseram e tenho conhecimento, é uma ótima instituição de ensino, com ótimos cursos, professores fortes e didática impecável. Uma péssima escolha de logo não pode – nem deve – tirar o peso do Senac como forte empresa de ensino, realmente voltada ao futuro (como a educação deve ser).

    Se outras atitudes forem tomadas, como novos cursos e constante investimento em professores e instalações, a escolha do logo horrível torna-se apenas um simples factoide.

    Dizem que o importante não é somente evitar o erro, mas corrigí-lo rápido quando acontece. Tô com o Thiago, voltaria pra antiga fácil fácil e propunha uma reformulação realmente embasbacante.

    Abraço!

    • http://twitter.com/zerrenner @zerrenner

      Pedro, você concordou 100% com o post.
      De maneira alguma eu questionei a qualidade de ensino do Senac e fiz questão de publicar uma observação ao final do texto dizendo isso. Já conheci gente formada lá e sei que o Senac está entre as 15 melhores faculdades de design do Brasil. É justamente por isso que o logo acima chega a ser um absurdo. Quanto à qualidade de ensino de design no Brasil, minha crítica é sobre o mercado em geral e não sobre o Senac. :)

  • Hudson

    O mais engraçado são os "manjadores" postando aqui…
    Nego fala muita bosta nesses comentários

  • Alexandre

    Caro Cleber, acredito eu que o site ao publicar este seu texto acaba de perder muita credibilidade se seguirmos sua lógica. Com meia hora de pesquisa na internet qualquer um consegue chegar a conclusão de que essa ideia de que o termo "logomarca" não existe não é unanimidade e inclusive que o argumento usado pela escritora do livro citada pela Wikipedia (que destaca que não é formada em linguística) não se sustenta ao examinarmos os múltiplos significados das suas origens etimológicas. Ou seja, a crítica central do seu texto foi feita em cima de uma afirmação discutível, portanto quão CONFIÁVEL o autor é?

    • Ailton Marques

      Palavras muito bem colocadas quanto ao uso do termo "logomarca", Sr. Alexandre! Gostei!
      O artigo e as demais críticas são baseados em convicções pessoais, embora colocadas como definitivas e incontestáveis. Isso é lamentáveil, inclusive porque ficam com tons arrogantes.
      Modernos linguistas defendem que mais importante que a norma culta da língua é se fazer entender. Se a história etmológica ou o primeiro mundo não propiciam o uso do termo logomarca, isso não importa muito – a história somos nós que fazemos aqui e agora. Qual o problema de se usar o termo "logomarca" se todos entendem?
      E pelo que entendi, o pessoal iria gostar mais se fosse uma marca com design mais conservador; ou são críticas de quem ainda não aprendeu (é normal a gente não saber alguma coisa – não estou criticando) que no design regras podem ser quebradas, base essencial para a invoção.
      Pra mim, a marca é boa e deve atender ao briefing (ao marketing), imagino.
      E design é feito para agradar um público consumidor específico – não, necessariamente, os outros designers.

  • http://twitter.com/neujunior @neujunior

    Como profissional da área, me limito a escrever somente isso.
    O conceito é muito bom, mas a execução e escolha (desenho) do tipo não foi das melhores.

    E olha que já vi piores por ai, feito por gente graúda hein?!

  • Chang

    Você já viu o logotipo da Sony, Panasonic, 3M, Armani, Nokia, Avon, BlackBerry? Só pra citar alguns exemplos. São apenas os nomes das marcas usando fontes, estilizadas ou não. Nada de rabiscos, formas geométricas. Simplesmente uma única ou duas palavras. São feias? Pode ser que sim, pode ser que não. É tudo relativo. São marcas famosas? Pode apostar que sim. Por que eu tenho a nítida impressão que alguns designers gráficos se dão mais importância do que devem? Como se eles próprios fossem criar os melhores logotipos do mundo e que seriam os propulsores da empresa. O logotipo pode ser lindo, mas se o produto ou serviço for uma porcaria, aí já era. Mas se o logotipo for feio, mas o produto ou serviço excelentes, a marca será lembrada de forma positiva.

  • seu jose

    é tão difícil assim entender que não há problema algum em um logotipo de instituição de ensino ser datado? agora, tem-se uma marca de lavanderia express.

  • Isabela

    tem um logo faltando aí! o melhor de todos, o laranja.

    • http://twitter.com/zerrenner @zerrenner

      Isabela, não publiquei esse porque ele era exclusivamente do Senac São Paulo, quando se tornou universidade em 2004. Ele não fazia parte de toda a rede Senac. Esse novo logo veio pra padronizar tudo isso. Mas eu também preferia o logo laranja! :)

      • Luiz

        Mas pelo menos usaram mais criatividade do que esse avião caindo.

  • http://www.luanpiani.com Luan Piani

    …reitero que acho um absurdo uma instituição de ensino que leciona design usar a palavra “logomarca” em suas divulgações oficiais…(Cleber Zerrenner)

    "DISSE TUDO" parabéns pelo post.

  • http://www.murilocampos.com/blog Murilo Campos

    Eu fiz o curso de pós graduação em design gráfico no senac ^^
    Gostei do curso. Acho que valeu a pena pra mim

    Eu achei o logo bastante coxinha, ainda mais se compararmos com o antigo logotipo.
    Além disso, martelaram na nossa cabeça o conceito de "senac é criatividade, jovem" e nos mandam essa merda pra gente uahuahauha

    Poxa, eu me identiquei com o senac pra fazer o curso. Sempre vi cursos jovens como fotografia, design, moda, gastronomia. Sei que tem uns bem técnicos, mas fixei essa imagem na minha cabeça

    Tive a impressão que o senac mudou completamente o posicionamento pra estampar esse logo.

    É legal criticar, alias, acho uma das praticas mais legais em design gráfico rs, mas é importante lembrar que não é dá pra criticar sem entender o problema, as metas e objetivo da empresa. Vai que ela queria mudar mesmo? Vai que o senac quer ser mais parecida com a unicsul? Vai que ela quer atingir um publico que não se identificava com a antiga identidade da instituição?

  • Robson Cavalcanti

    Estudo Publicidade e Propaganda no Senac, aqui nenhum aluno gostou desse novo logotipo, preferia o antigo, até os professores não gostaram muito disso, mas vale lembrar, aqui é mantido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, conhecido como Fecomercio, mesmo sendo privado, quem manda são eles, se eles decidiram fazer essa tal reformulação da marca, não tem como, é aceitar (Mesmo eles não sabendo nada), mas de qualquer forma, o que importa é continar com a qualidade do ensino e da estrutura que sempre tivemos, só não pode colocar em jogo a qualidade da instituição e de seus cursos por causa disso, assim estaria julgando o livro pela capa sem antes saber o que realmente ele tem de conteúdo.

    • http://twitter.com/zerrenner @zerrenner

      Robson, jamais eu duvidei da qualidade de ensino do Senac. Veja a observação que eu citei ao final do texto. Os pontos que questiono sobre qualidade da educação foram uma crítica ao mercado de faculdades privadas em geral. Concordo com seu comentário :)

  • Alexandre Dias

    Eu nunca vi um médico encher o saco de alguem que fala rótula ao invés de patela. Porque os designers ficam tão mordidos quando alguem fala logomarca? Agem como se o cara do marketing (que só está falando uma palavra que existe e está no dicionário queiram os designers ou não) estivesse falando "menas" ou "seje". Não sei se é uma tentativa de valorizar a profissão ou de simplesmente encher o saco mesmo.

    • http://marcogomes.com Marco Gomes

      Simples, os médicos têm vidas p/ salvar e pacientes p/ cuidar. Não sobra tempo p/ mimimi semântico.

      • Mura

        Então… médicos trabalham na área de saúde. Designers e os caras do marketing trabalham na área de comunicação e devem sim ter tempo p/ mimimi semântico. Ou correm o risco de não – comunicar – com clareza e eficiência.

    • Ailton Marques

      Bem colocado Alexandre Dias! Mas só uma observação: a rejeição ao termo "logomarca" não é unanimidade entre os designers. Eu, por exemplo, falo logomarca sem o menor pudor, e acho essa discussão uma tremenda falta do que fazer (não estou me referindo a você), de falta de informação, de falta de bom senso, e falta de boa vontade em discutir o que realmente interessa ao design: como fazer as pessoas, de modo geral, a valorizarem mais a importância do design, a fazê-las perceber o quanto ele pode melhorar a vida de uma comunidade, de uma empresa, etc. A busca por um bom design, gera conhecimento, cultura, desenvolvimento e capacidade competitiva. País rico é país que tem design. E o Brasil tem, falta unirmos força para potencializar nossos talentos.

    • Azeitona

      Indo ao cerne da questão, o design ainda está se firmando como campo autônomo de conhecimento no Brasil e por isso é normal que haja muitas mudanças na linguagem própria do campo. Pode ver, isso não acontece só com logomarca, acontece quando alguém chama um designer de artisita, por exemplo. E encher o saco, no sentido ao qual você se refere, é exatamente uma tentativa de valorizar a profissão como campo autônomo. Mas por favor, não generalize e ache que todo designer fica mordido por achar mais importante usar uma taxonomia correta do que interpretar a mensagem. Nem todos agimos assim e boa parte sabe diferenciar taxonomia da área de uma linguagem menos técnica. Eu, por exemplo, sempre uso o termo que acho correto para minha visão pessoal exatamente por que esse ponto também é o ponto de partida para conceituar meus projetos, mas mesmo assim eu não saio por aí impondo minha visão.

    • Azeitona

      E, btw,. http://www.anticast.com.br/mercado/anticast-46-lo
      Neste episódio, Ivan Mizanzuk e Rafael Ancara recebem os convidados Bruno Porto, Guilherme Sebastiany, Luis Marcelo Mendes e André Stolarski, autores do livro “Logotipo x Logomarca: A luta do Século” (Editora 2AB), para conversarem sobre um dos grandes dilemas de nomenclatura do design brasileiro.""

    • Marcos Paulo

      Correto Mario. Não há qualquer problema se as pessoas usam o termo LOGOMARCA, mas qualquer profissional deve utilizar a nomenclatura correta. Um médico jamais irá colocar em um laudo pericial: "O paciente quebrou a rótula". Estou errado?

    • Marcelo

      Errado, o termo logomarca consta no dicionário aurélio de 2011

  • Xavier Neto

    Cabe a nós sim de fora criticar, mas na verdade não vejo esse LOGOTIPO tão ridículo ao ponto de fazerem tantas críticas, que diga-se de passagem 'inconstrutivas', que chega sacrificar a Instituição. Claro e admito que deveria ter recebido algo mais interessante e mais 'bem' feito do que esse, mas digo uma coisa, impactante foi, positivamente ou negativamente. Esse LOGOTIPO é bem, mais bem melhor do que o passado, que é ultrapassado e sem nenhuma expressão. Minha única crítica a esse LOGOTIPO é que não sei onde e nem com que olhos eles conseguem enxergar um avião de papel. rs

  • Dudu

    Problema eu sei q tenho… Quero a solução! Que tal os entendedores enviarem suas sugestões? Merigo, abre espaço pra galera.

  • Luis

    podiam ter parado no braincast.. o logo realmente eh um lixo mas achei esse conteúdo coxinha p/ entrar nesse blog..

  • Ailton Marques

    Pelas críticas, parece que o pessoal que as fazem ou é muito, conservador, ou muito jovem que ainda não aprendeu que o designer tem a prerrogativa de quebrar tabus, estabalecer novos padrões, propor mudanças, inovar. Que equilíbrio e simetria são algo totalmente constestáveis dependendo das circunstâncias.
    Eu gostei do conjunto da obra da nova marca – lembrando que gostar é algo muito relativo, muito pessoal.
    O "desequilíbrio" na palavra Senac é proposital, como no logo Rio 2014, no número 2014 do logo da próxima Copa do Mundo, e tantas outras atuais…
    Esse "desequilíbrio, torna a marca mais simpática, porque tira a rigidêz da simetria, do padrão imperativo de formas e tamanhos, como havia na antiga. A nova é mais alegre (e que mal tem em transmitir alegria?), fala mais de perto com o público, no caso, jovem, na sua maioria. Um logo é feito para sensibilizar um público, não outros designers.
    Por isso, ao criticar a nova marca, a pessoa deveria se informar sobre qual foi o briefing. Inclusive, para ver se não é o caso de contestar o briefing.
    Em termos de design gráfico, não é exatamente o que se pode chamar de inovadora (e quem disse que deve haver inovação o tempo todo custe o que custar?), mas em termos de marketing é eficiente, pois transmite a ideia de atualização, modernidade, de proximidade, clareza, etc. E é marcante.
    Concordo que até tem alguma similaridade com a marca da Unicsul, mais no símbolo (estrela/avião em movimento), mas insistir que é cópia, plágio, beira a má fé. Se é para criticar, que a crítica seja com base em argumentos fundamentados, defendidos com educação e bom senso (é incrível como atrás de um teclado, as pessoas tendem a ser arrogantes ou cínicas!).
    Eu até poderia citar mais uma dezena de logos que têm até mais semelhanças, mas isso não vem ao caso. O fato é que a nova marca do Senac é única, e se foi passível de registro no INPI, qual o problema de se parecer com alguma outra? Semelhanças são normais no mundo do design gráfico.
    O novo sempre causa estranheza, mas depois a gente acostuma – lembram as críticas ao rebranding do Bradesco ou da Pepsi, entre outras?
    Dizer que a marca poderia ser para empresa de outro segmento é altamente contestável. Senão, diríamos que o da Apple é mais apropriado para um espumante ou supermercado, o da Starbucks poderia ser para uma loja de artigos religiosos, o da Lacoste para um zoológico ou bolsa, o da Peugeot para transporte de valores, o da Ferrari para um haras, e por aí vai. Marca serve para marcar, não para contar história, nem para mostrar que o designer está afinado com o que pensam outros designers.
    Considerando apenas os comentários de desaprovação da nova marca (sem pré-julgar ninguém), eu não gostaria de ter a maioria desses críticos como cliente, que me solicitasse a criação de uma marca, pois certamente seria aprovado algo sóbrio, minimalista (no sentido de simplicidade, pois nem sempre "menos é mais"), ou algo tradicional, que não cause estranheza – algo comum.
    Tenho a impressão de que para agradar a todos, seria necessário aplicar todas as regras de diagramação já estabelecidas, todos os princípios estéticos, etc. Talvez uma marca frankeinstein resolvesse…

    Quanto à questão se existe ou não o termo logomarca, é uma discussão tratada com certa irresponsabilidade, sem investigação e até sem fundamento. A Wikipedia não é fonte de referência acadêmica. Vale como pesquisa, mas não nos dá, necessariamente, a certeza de nada. Nem mesmo os dicionários podem chancelar o uso de um termo da língua – até eles mudam, se atualizam ou se corrigem.

    • jaime mendes

      Rapaz, consigui extrair algo do seu comentário, curti.

      Mas o "Eu gostei – lembrando que gostar é algo muito relativo, muito pessoal" diz a essência do seu post, gosto pessoal. Com gosto pessoal fica difícil evoluirmos, pois cada um tem o seu, correto? O mundo seria caótico e sem evolução.

      Eu estou defendendo o estudo, o estudo está aí faz anos, se renovando e atualizando, e esta marca do SENAC é simplesmente feita por alguém que está pecando tecnicamente. Não adianta dizer "gostei, não gostei" "abstrai, agrada grande público" a marca tecnicamente PECA e é RUIM.

      Você é uma grande parcela da população cara, não estudou design gráfico, mas se recusa que lhe digam que o que está a sua frente é ruim, porque seus olhos vêem e lhe agrada, mas nós estamos falando de técnica, aplicação, estudo, etc. São dois papos diferentes que sempre se cruzam haha.

      Abs

    • Ailton Marques

      Até onde sei (e olha que pesquisei muito – você não me conhecendo já tirou um monte de conclusões a meu respeito), a única pessoa que defende (ela não disse que não existe) que o termo "logomarca" não existe, foi a Ana Luisa Scorel, numa fudamentação que para mim, é contestável. A partir disso, muita gente sem qualquer fundamento linguístico ou preocupação em se informar resolveu compartilhar da ideia dela como se fosse a mais pura e irrefutável verdade. Sugiro, ao menos, que essas pessoas conversem com algum professor de letras da USP. De novo: o que vale é ser entendido. E da próxima vez, pra quem mesmo devo pedir autorização pra postar meus pensamentos e minhas opiniões aqui?…

      • Ricardo Yamagi

        Não vejo por esse lado, antes de dizer que algo existe, nascemos com algo muito valioso chamado "cérebro" e nele por ventura nos possibilita o uso da "lógica".
        Gilberto Alves Júnior analisa esse termo chamado "logomarca" e não o defende, muito pelo contrário, dizer "logomarca" corresponde a um significado do significado, se logo é uma marca e vice-versa, o termo "logomarca" seria o significado do significado, entendem?
        Porém, logotipo seria um logo/marca com tipo (tipografia).
        Na vida existe uma coisa muito importante que irá definir a sua existência no mundo, isso se chama lógica, de vez em quando é uma arma excelente de usar.
        Está no dicionário, pode não fazer sentido, assim como muitas palavras estrangeiras traduzidas para uso no Brasil não fazem sentido, cabe a vocês usarem um pouco de lógica para entenderem isso.
        Sobre a tipografia, nós Designers, não estudamos apenas a estética…isso vale mais do que uma pesquisa no google para saber o significado de tipografia e como usá-la, você pode fazer testes, visualmente esse logo não só para mim como para muitos, causa confusão pela variação de peso na tipografia…faça um teste e tente ver o logo de longe, acaba ficando confuso. Além dos estudos da tipografia, utilizamos a ergonomia, que é outro aspecto MUITÍSSIMO importante para a criação de projetos gráficos, a legibilidade influência mais ou tanto quanto a estética, por isso maioria das fontes são tão "rígidas" e "simétricas".
        Isso não é apenas "agradar designers" ou "agradar o povo" Design envolve ciência, a ergonomia é um estudo científico, não desvalorize o que muitos falam sem entender o que estão falando, muitos não sabem se colocar em uma discussão, mas isso não significa que eles estejam errados.

        Att.

    • Marcelo

      "O termo não existe" Cara, enquanto o termo estiver no dicionário da língua portuguesa do brasil, ele EXISTE. Logomarca está no dicionário do ano de 2012, e enquanto permanecer, o termo existirá. Ponto final.

  • http://www.rockgame.com.br Gustavo Rodrigues

    Ficou extremamente ruim. Se ele não falasse que a ideia é a de um avião de papel eu não entenderia, ficou muito confuso, horrível, parece mais o logo de uma empresa de esquina que está começando agora, e nãotem nenhum conhecimento sobre as artes gráficas. Enfim, um lugar que preza tanta a eficiencia, e que de fato tem, deveria tr pensado melhor antes de aprovar algo como isso.

    Poderiam ter feito um concurso pra galera mandar suas ideias de logo e uma votação, acho que ficaria bem melhor do que isso ai.

  • Mandabala

    Parabéns Zerrener pela atitude de fazer pontuações bem válidas quanto a pobreza da identidade visual que está se incutindo na sociedade. Quando o Brasil celebrou 500 anos do descobrimento foi usada "receita" semelhante para simbolizar as Naus portuguesas e o resultado foi insosso (como o da Copa 2014) e deve se perder ao longo do tempo em nossas mentes. http://www.seeklogo.com/images/1/500_Anos_do_Desc

  • http://www.nparty.com.br Mario Toledo

    Eu sou aluno de graduação em um curso de exatas do Senac, e fiquei DESAPONTADÍSSIMO com o novo logo. Uma das coisas das quais eu sempre tive orgulho da minha faculdade, foi, no mínimo, a identidade visual que ela adota em todos os princípios.
    O pior de tudo é que o logotipo é idêntico ao da Unicsul…

  • rogerio

    chupadooooooo!

  • Bruno

    Sobre os termos que são usados acho que isso é frescura. Alguém um dia falou que logomarca era errado e daí o pessoal começou a prestar a atenção só para poder apontar o dedo na cara do outro e falar que ele esta errado. É coisa do pessoal dessa área mesmo. Ego.

    Sobre as marcas do Senac, faltou colocar a anterior a nova, aquela que era um oval laranja com as letras brancas.

    Sobre a nova marca: preferiria a anterior.

  • http://twitter.com/alinehadias @alinehadias

    Esqueceram de colocar o antigo logo do senac sp que era uma elipse laranja, e que vinha consolidando a identidade da Instituição até então

  • http://www.behance.net/miqueleto Rafael Muller

    Como já disse em outros fóruns, por trás de todo o conceito não dá pra negar a questão técnica: essa tipografia me parece problemática em termos de leitura, e ne redução isso deve se mostrar ainda mais evidente.

    E "Logomarca", antes de qualquer questão etimológica, é simplesmente uma palavra feia.

  • Lucas

    Esse logo é ruim demais. Como já falaram, as críticas já começaram nas redes sociais. Qualquer pessoa com um mínimo de noção percebe isso.

    Mas essa incoerência também está em outras escolas.. Por exemplo, a ESPM. Essa sim, tão conceituada faz tempo e tão tradicional. Toda a comunicação deles e o logo inclusive são toscos de tudo.

    Difícil explicar isso tudo.

    • Amanda

      Acho que você deveria pesquisar um pouco mais sobre a identidade da ESPM e o que eles desejam transmitir.
      A algum tempo atras a faculdade criou um novo universo visual, muito mais interessante e jovem. E o principal, conseguiu tudo isso sem precisar muda o logo, que é tradicional e muito bem resolvido. Mostrando que é possivel se atualizar sem perder as raizes.
      Um logo ser apenas tipográfico não o torna tosco ou antigo.

      A comparação com o logo do senac foi bem infeliz, já que o que esta sendo discutido é a adequação da identidade com o que a faculdade deseja ser e parecer.

      • Lucas

        Amanda, perdeu uma boa oportunidade para ficar em silêncio. Obviamente a identidade da ESPM não diz nada. Absolutamente nada. Usar uma fonte comum (e com cara de coisa antiga) não diz nada sobre um produto, uma empresa ou uma facul.

        Identidade visual bacana e bem resolvida é aquela que sintetiza o que uma empresa é. E de preferência com bastante criatividade. Esse é o trabalho da galera de comunicaçaõ e dos designers.

        E vc sendo designer ou não, é recomendável que conheça um verbo bacana e antiquíssimo… Apresentando agora com exclusividade para vc o verbo HAVER… Ele adora ser grafado sempre na forma completa, que é a única correta. Ou seja, sempre com H. Mas não vá colocar o H em outro lugar, hem… É sempre no início dese verbo descolado — embora antigo.

        Pra vc que nao deve estar entendendo nada desse parágrafo acima, a frase correta seria —>

        Há algum tempo atrás a faculdade…. (ah by the way, "atrás" ainda leva acento)

        Fuuuui (rindo muito)

        :)

        • Marcelo

          Lucas,

          tenho 51 anos e estou no mercado a pelo menos 35 anos, acredito que tenho propriedade para te fazer algumas perguntas….

          então um logo tipografico não tem conceito algum?
          O que torna uma tipografia comum?
          No caso da ESPM a tipografia serifada não torna o logo antigo, e sim tradicional, que eu não sei se você sabe, é uma das idéias que a escola procura passar

          A espm foi fundada em 1951, e mantém o mesmo logo desde então ( mudando apenas uma vez para o usado até hoje, quando a faculdade adotou o nome atual). A escola ainda se apoia no primeiro slogan " aqui ensina quem faz" mostrando mais uma vez que se apoia no conceito tradicional.
          Mas claro, como uma faculdade de marketing, que procura ser sempre atual para seus alunos, a faculdade criou uma identidade jovem, que foi muito bem aceita pelos alunos ( talvez isso você não saiba, ja que pelo que falou mostrou que não tem contato direto com a marca) e que principalmente, conseguiu tudo isso sem precisar tornar seu logo mais " bacana" e correr o risco de perder suas caracteristicas. Além de tudo, em 2011, quando a faculdade completou 60 anos, foi criado o slogan SEMPRE ESPM, o que me faz ser repetitiva, mostrou mais uma vez o lado tradicional da faculdade.

          Foi feita varias aproximações dos alunos com essa ideia, cartaz, eventos, fotos, decorações, enfim, milhares de ações que com certeza não fizeram o logo ser visto da forma que você ve!

          Resumindo, antes de julgar um logo como velho, ultrapassado e comum precisamos buscar o que a empresa quer passar, além de analisar não apenas o logo, mas toda identidade visual, e principalmente, ver se o seu publico alvo é atingido.
          Um designer deve saber que não se pode julgar um logo com adjetivos, e sim julgar se é adequado ou não a marca.

          Me permito a me apropriar de uma frase dita por você " perdeu uma boa oportunidade para ficar em silêncio " , já que dar a sua opinião é totalmente aceitável e necessária, agora JULGAR algo sem conhecimento do que está falando, beira a ignorância, que é demostrada quando metade do seu texto não é sobre o assunto tratado, e sim tentando ofender alguém que não concordou com as suas idéias…

          Fuuuuui ( lamentando pelo futuro do design)

          • Marcelo

            Uma das melhores respostas já postadas por aqui.

  • Inacio

    Falta muita responsabilidade, nesta questão. O logo e a marca são coisas que devem ser muito bem pautadas para evitar este tipo de coisa. Senac é uma marca Nacional e de grande valor, merecia sim um logo à sua altura, mas não aconteceu.

    Pra mim (minha opinião) foi vendido um peixe e entregue outro. Por que não direcionar o desenvolvimento à uma empresa especializada em branding? E caros, isso vem acontecendo com frequência e em instituições grandes, como é o exemplo da CBF e o seu logo da Copa de 2014. Senac é sinônimo de qualidade e eu acho (muito) válido rever este logo em um futuro próximo.

    Abs
    Inacio

  • Ademas

    ë um absurdo, mal feito, equipe fraca tanto por parte do SENAC quanto da empresa em questao,
    é igual a http://www.viajanet.com.br/,

  • http://Www Caio Cardoso

    Essa briga de egos nos comentários ta complicada hein? Não gostei do logotipo e sou o público alvo. Tanto quanto todos os alunos que conheço de lá e professores.

    E agora o que me dizem? Haters gonna hate?

  • Leonardo

    Recebo os posts do B9 no meu email, e em cerca de 80% dos mesmos sequer clico para lê-los na minha caixa postal. Mas como profissional, me senti inteiramente na responsabilidade de dar minha opinião sobre este.

    Há Posts do B9 (pra não dar nomes aos bois) que realmente tem um opinião construtiva. Outros, apenas parecem ter sido criados para atingir a cota semanal. Este se encontra na segunda categoria, na minha opinião.

    Mas vamos dar nossa opinião: Pra que tanto barulho com isso? Todo Logotipo, Logomarca, marca ou a *#%¨*&# do desenho tem de ter uma explicação existencial, cósmica, bíblica, pisiquica? Nossa senhora, vai ser (#*¨(¨$(¨($* assim longe.

    Tem mais, esse post me cheira a dor de cotovelo, do tipo "Porque não me contrataram pra fazer?"

    E outra, novamente esta discussão chata sobre logomarca, logotipo, logo…? Ah que chato cara! Deixa a galera chamar como queira. O que importa é o trabalho feito e a grana paga. Nem sempre "design" tem de ser realmente embasado em Design…..

    • http://www.brainstorm9.com.br/ Carlos Merigo

      Leonardo,

      Eu não vou entrar na questão do logo em si, apesar de achar que sim, profissionais estudam anos e são pagos para dar sentido aos seus trabalhos. Se fosse só sair rabiscando eu também queria ser designer.

      Mas assim: Se você sequer clica para ler os posts do B9 em 80% das vezes, você não tem como saber o que estamos fazendo, muito menos alegar que estamos tentando "atingir uma cota semanal".

      Não existe algo como uma cota aqui. Todos postam o que querem, quando querem. Não existem metas ou páginas a serem preenchidas.

      Além do mais, precisamos parar com essa mania de que se alguém não gosta de algo, ele precisa fazer melhor. Temos nossas opiniões e a publicamos aqui, simples assim. Tenho certeza que nenhum autor do B9 precisa criticar algo pq quer ser contratado em lugar algum.

      abs

  • http://www.danielpissaia.com.br Diretor de arte

    Esse “avião estrela” está realmente bem trivial!

  • ANDRE

    LOGOMARCA NÃO EXISTE! SE LIGA!!

  • http://twitter.com/isa_belha @isa_belha

    vamos lá:

    Como designer formada por outra instituição, a FAAP, e pós graduada no Senac, acho q tb tenho direito a opinar nessa discussão.

    Tb achei a marca fraquíssima. Li a justificativa da marca aqui no post e me pergunto:
    1. por que a escolha do "avião de papel" (que pra mim não parece de jeito nenhum), como símbolo?
    2. Qual a ligação do avião de papel com a fonte escolhida?
    3. Por que o desequilíbrio? Uma universidade, na minha opinião, mesmo que apelando para a criatividade, pode ter uma marca perfeitamente equilibrada, o que passaria uma imagem mais coerente ao público-alvo. Vide por exemplo, as marcas da LCC, e da Royal College of Arts, de Londres, apenas para citar duas das maiores do mundo.

    O comentário "faz melhor" do Beto Lima, me pareceu um tanto quanto infantil. Coisa de quem não conseguiria fazer melhor por si mesmo.

    Agora, me pergunto:
    num país que é dominado por micreiros fazendo papel de designers, publicitários que querem tomar também o papel do designer, e clientes que pouco ou nada sabem sobre a carreira de design, adoraria saber quanto custou essa marca.

    atenção: logomarca não existe. Vamos às explicação do porquê:
    1. uma marca é formada por LOGOTIPO E SIMBOLO. Uma marca, necessariamente, não precisa ter logotipo e símbolo. Apenas um dos elementos.

    2. Logomarca não existe porque: LOGO vem do grego LOGOS, ou seja, significado. Marca, do germânico MARKA, ou seja, significado. Logo, essa palavra não faz sentido.

    E um adendo: Não é A logo. O certo é O logo. Peloamordedeus.

    • Ailton Marques

      Prezada @isa_belha, com todo o respeito, vou discordar de você em diversos pontos (me corrija se eu estiver errado):
      1 – Qual o problema de terem escolhido um avião de papel? Avião é um símbolo bacana, e não precisa ser reproduzido fielmente à realidade ou sempre estilizado de acordo com o que estamos acostumados. Pra mim é apenas para sugerir a busca por novos horizontes, ou algo nesse sentido. Claro que cada um vai interpretar como achar melhor, uns com mais poder de abstração, outros com menos.
      2- Avião tem fonte? O que importa é que o conjunto está harmônico – alegre em cima, e alegre em baixo, sem deixar que a palavra brigue como símbolo.
      3- Por quê haver simetria? Só porque outras instituições de ensino a tem, não significa que seja bom ou que tenha que, necessariamente, servir de referência.
      4- Numa agência de publicidade, quem elabora as marcas são em 99% das vezes, o diretor de arte, que em 99% das vezes, são designers gráficos. E se a agência é boa, 99% de chance do diretor de arte ser bom, de ser um designer bom.
      5- A pessoa que disse que logomarca não existe, foi Ana Luisa Escorel, no seu livro "O efeito multiplicador do design", onde ela apenas defende que o termo não deve existe, por meio de um raciocínio dela, que pode e já levantou a inúmeras controvérsias. Só pra citar uma: quem disse que uma palavra precisa ter um etmologia (história da origem das palavras) para existir e/ou ter um significado? Há inúmeros exemplos que palavras "inventadas" que caíram no gosto popular, como tweetar, deletar, ciberespaço, gerundismo, etc. A história somos nós que fazemos, aqui e agora. Não temos que ficar presos a conjecturas linguísticas se um termo é aceito pela maioria. O importante é se fazer entender. E logomarca qualquer um entende e nem é vício de linguagem!
      6- Se existe "logomarca", um termo do gênero feminino, pode sim ser "a logo", certo?

      Pra mim, o pessoal não está sabendo criticar, nem mesmo o autor Cleber, pois a questão não é a plasticidade da marca, mas a coerência de design com os objetivos da instituição. Alguém já procurou saber qual é? Nem mesmo o diretor de comunicação do Senac se deu ao trabalho de nos explicar, o que teria evitado muita discussão sem foco.

      Apesar de tudo isso, agradeço a aportunidade de poder discutir o design de modo produtivo.

  • Leonardo Simões

    Além disso, a tipologia está mal feita. O "C" por exemplo está torto. Mais grosso no meio.
    E essa construção mal feita de círculos só pra dizer que tem algum pensamento geométrico por trás não cola.

  • Adriano

    Meu deus Beto Lima, esse logo no fundo do seu twitter deve ter sido feito pelo mesmo cara que fez o logo do senac!
    kkkkkkk

  • Adriano

    Meu deus Beto Lima, esse logo no fundo do seu twitter deve ter sido feito pelo mesmo cara que fez o logo do senac!

  • http://about.me/BetoLLima Beto Lima

    Interessante, aqui ninguém mostra a cara…. só ficam criticando por trás…que nem ficar comentando um jogo que aconteceu…criticar é para perdedores…quero ver saber fazer…mas isso deve ser muito difícil p/ vcs não é mesmo ;) Não vou ficar mais perdendo meu tempo aqui…tenho muito que produzir….divirtam-se…. criticando :) Achismos é para amadores.

  • http://twitter.com/helenoalmeida @helenoalmeida

    Eu penso diferente -> esse logotipo é reflexo do que o MERCADO pede hoje: trabalho com prazo irreais (curtíssimos), superficiais e sem fundamentação, apoiados em "tendências temporais". "Faça rápido, queime etapas senão perdemos o cliente, e você, o emprego". Tem muito disso ae. A pressa passa e a merda fica.

    O foco está errado, o problema são as PRÁTICAS DE MERCADO, não o ENSINO de design.

  • Ricardo

    Me parece que muitas dessas críticas são feitas por designers decepcionados, pois todos parecem que tem muitas idéias revolucionárias, mais o mercado não mostra muitas diferenças em logos. Só tenho a dizer uma coisa, quem gosta de criticar deve ao menos fazer melhor…

  • http://marcogomes.com Marco Gomes

    logotipia, logomarca, curso de designer visual, contratar um webdesign p/ fazer minha homepage.

    ~os designer pira~

  • Lucyana

    Esse logotipo tá parecido com o da Unicsul, depois deem uma pesquisada no Gooogle e comparem. Horrível!

  • Thaís

    Excelente texto sobre a nova identidade infeliz do Senac. E só pra constar, sou formada em design gráfico pelo Senac e nunca nenhum professor usou o termo logomarca… e também tenho certeza absoluta que a empresa jr do Senac conseguiria fácil criar um logotipo e um conceito melhor.

  • andrei_machado

    Não é a melhor logo que já vi na vida, mas nossa, achei o post exagerado demais.

    Não é tããão ruim assim não, poxa. É fraca, mas tem uma cara bonitinha. Não passa essa sensação de assimetria que o post insinua, apesar de existir. O conjunto da obra é harmônico.

    E oras, vejam a logo anterior. Eles lecionavam design com ela. Foi um avanço significativo, não?

    Acho que foram com muita sede ao pote na hora de criticar. Não era pra tanto.

  • andrei_machado

    Agora, que são ridículas essas explicações que os profissionais dão, isso são.

    A coisa mais ridícula do mundo do design.

    "Ah, a cor amarela demonstra a energia positiva da empresa, e as bolinhas de cocô significam inovação, quebrar tabus."

  • andrei_machado

    E mais ridículo ainda é, como vi num comentário acima, esse chororô com "micreiros" e que eles prejudicam os bons profissionais.

    Claro. Afinal, as barracas de cachorro quente prejudicam o Fasano. A Renner prejudica a Lacoste. A Dummont prejudica a IWC.

    Poupem-me desse chororô de incompetente. Se você for bom de VERDADE não terá micreiro que tire trabalho seu.

    Quem paga por micreiro é porque fica satisfeito com o trabalho de um micreiro e ele tem o DIREITO de ter a OPÇÃO de pagar menos por algo que ele não acha que vale a pena pagar mais.

    O problema é que o designer se acha mais importante do que realmente é e acha que faz mais do que realmente faz.

    Se tem micreiro prejudicando você, bem, ou seu trabalho é tão ruim quanto o deles e você acha que tem direito de cobrar mais, ou você não sabe fazer marketing pessoal e divulgar seu próprio trabalho.

    Antes de botar a culpa nos outros analisem se vocês estão fazendo o que devem com a carreira de vocês.

    Agora vou ali comer num restaurante à kg e prejudicar o Fasano.

    Afinal, eu poderia comer lá todo dia se quisesse. Só não como porque tem esses restaurantes mais baratos.

    • João

      O pior é qdo se pagam milhões por trabalho de micreiro como o que aconteceu com esse logo..

  • Gabriel

    Faltou o logo entre 1969 e 2012

  • danielneves

    Não vejo mais problema algum no uso da palavra Logomarca. Entendo tudo por trás dela.

    Eu prefiro e uso Logo ou Marca. Nunca logomarca. Mas por uma opção minha.

    PORÉM, usar LOGOTIPO ao invés de logo ou marca como foi usado nesse artigo, na minha concepção é um erro MUITO, mas muito pior.

    Logotipo deve ser usado para a palavra SENAC, mas não para o símbolo ou para a marca.

  • http://about.me/BetoLLima Beto Lima

    Esse logo acabou de ser convidado para participar do evento 2013 Rebrand 100 ® Global Awards: http://www.rebrand.com/awards diretamente pela Anaezi Modu, CEO da Rebrand.

    E sem o menor corporativismo, serei um dos 10 jurados internacionais, convidados para analisar trabalhos do mundo todo: http://www.rebrand.com/2013-juror-beto-lima

    Todos profissionais do mundo inteiro estão convidados a participar…mas sem achismos…. e sim com conceitos.

    Sorry, periferia , mas a caravana passa :)

    • João

      Beto, pelo que me lembro você convidou a Marilu a se inscrever nesse "concurso" pq você será um dos jurados, conforme o grupo Branding Brasil https://www.facebook.com/groups/127556607341529/

      e postado na pagina da empresa: https://www.facebook.com/packagingbrands

      Beto Lima: Convido-os a participar do 2013 Rebrand 100 ® Global Awards: http://www.rebrand.com/awards Deadline dia 26/09.

      Serei um dos 10 jurados, te vejo lá :)D via https://www.facebook.com/REBRANDing

      REBRAND 100 Global Awards – Entry Details – Highest Recognition for Effective Brand Transformations http://www.rebrand.com
      8 de Agosto às 18:13 · Curtir · 1

      • http://www.otaboo.com.br Leandro

        Então Beto, dei uma olhada aqui no site http://www.rebrand.com/2010-rebrand-100-winners-s… para tentar entender melhor a discução.

        Uma coisa que rola neste logo do SENAC não é a associação do avião de papel com o logo mas a tipografia não está nada harmônica em relação ao grafismo, realmente para sintetizar toda uma instituição ficou fraco, poxa o SENAC não é qualquer universidadezinha de fundo de quintal, tem todo um nome, está se tornando um dos grandes em design automotivo, conheço ótimos designer gráficos formados por lá. Talvez não para a área de ADM ou Comercio Exterior onde alunos e mestres não tem o know-how para ter um olhar crítico em uma conotação mais artística, mas com certeza não representa o que é ensinado para os alunos de Design.
        Se notarmos os outros logos ou comunicação visual das empresas no site "Rebrand", é difícil encontrar algo que não esteja harmônica ou que tenha uma sacadinha bacana.

        Sobre estar ou não em uma final de concurso, poxa acredito muito que influência conta muito além de talento. Por exemplo a releitura do logo do chocolate "BIS" feito pelo Zaragoza é brincadeira né? ficou bom, mas em fim… outra discução hehe..

        Mas o logo está horrível? acredito que não, talvez um gosto discutível… poderia ser pior, alias por falar em Influência, talento e gosto discutível, o que vc achou do logo da copa? http://img.terra.com.br/i/2010/07/08/1597485-0008

        Em fim, talvez faltou um jogo de cintura do responsável pela aprovação do logo de mobilizar uma equipe de mestres de design do SENAC para apurarem o logotipo e chegarem a uma conclusão, acredito que o resultado poderia ser muito satisfatório.

      • João

        Beto, você pode disponibilizar algum link onde possamos ver seus trabalhos?

  • Camila Fknseca

    Nossa, vao dormir.

  • Luciléia icari

    Sou designer formada pelo Senac. Escolhi o Senac pois acreditava na seriedade, profissionalismo e confiava na competência da instituição, estes valores que eu tinha foram absorvidos por mim através de uma vivência com uma marca e suas campanhas que transmitiam exatamente estes valores (Senac São Paulo). Já era uma marca forte e muito bem representada através da escolha das cores, tipografia, em sua simplicidade e ao mesmo tempo modernidade – e como a própria instituição me ensinou o simples sempre é o melhor.

    A marca não tinha que ser mudada, poderia haver no máximo um redesign para dar um upgrade – como já vimos em grandes marcas. Os reais culpados por ter tido este resultado são os clientes que não entenderam que já tinham uma marca de grande valor em mãos – a agência simplesmente pegou o job… convencer o cliente que não haveria necessidade de mudança poderia ser possível mas aí é outro assunto……

  • Adriano

    Opa ele mudou o fundo do twitter!

  • Adriana Medeiros

    Polêmicas a parte, tenho apenas uma crítica que não consigo pensar em justificativa que a torne positiva: o avião aponta para baixo!Mesmo que seja para pousar não acho que os alunos se identifiquem com o pouso ou vôo para baixo, e sim, a decolagem, novos ares e horizontes…alguém pode me esclarecer sobre este aspecto?

  • Glauber Treml Souza

    Olhando os cases da empresa responsável pelo novo logo. Achei interessante um trabalho que fizeram para uma empresa de gás. O topo do email marketing que eles criaram para tal empresa é igualzinho aos elementos da nova identidade do Senac. Segue:
    http://www.packaging.com.br/?p=556&cat=7

  • Adriana Medeiros

    Polêmicas a parte, tenho apenas uma crítica que não consigo pensar em justificativa que a torne positiva: o avião aponta para baixo!Mesmo que seja para pousar não acho que os alunos se identifiquem com o pouso ou vôo para baixo, e sim, a decolagem, novos ares e horizontes…alguém pode me esclarecer sobre este aspecto?

  • Alexandre Fontes

    Que exagero!
    Ok, temos muitas opiniões diferentes. Temos os gosto pessoal, a resistência ao novo e os padrões técnicos se combatendo incansavelmente. Mas independente disso, temos que respeitar o trabalho dos nossos companheiros de profissão, esse projeto TEM PROBLEMAS, mas não dá pra dizer que é trabalho de micreiro.
    Acredito que quem projetou teve boas intenções, tentou seguir novos caminhos e fez com muito carinho esse trabalho. Só não foi tãooo feliz.
    E logomarca é relativo. Tem grandes cabeças do design, diretores de grandes escritórios de design defendendo o uso do termo logomarca com fortes argumentos.
    Como designers seria interessante sermos sensíveis e abertos, ver o BOM e o RUIM, apresentar argumentos e/ou propor outros caminhos, respeitando o trabalho do próximo.

  • Alfredo Bechara

    Cleber,

    Existe bem mais coisa envolvida nesta alteração de logo do que simplesmente o aspecto estético. Deixo clara também minha insatisfação com esta opção escolhida, entretanto o Senac precisava da reformulação e novamente voltar a atender e disponibilizar acesso o publico que deveria.
    O Senac foi criado, e é mantido, pelo governo. Seu intuito é, ou deveria ser, de profissionalizar pessoas para uma demanda de momento exigida no mercado. Isto explica seus curso de tecnologos e especializações. Entretanto em meados anos 2000 ele passou a investir também em graduações e cobrar preços de faculdades como Anhembi Morumbi e Belas Artes, instalações com computadores topo de linha poderiam ser vistos em muitas unidades nesta época. A mudança de foco foi total e a estilização do logo atual somente demonstra que eles voltarão ao serviço do qual o governo exigia.
    Minha conclusão é que para a finalidade da marca, ela funciona. O publico é diferente e as necessidades são outras.

  • Ailton Marques

    Até onde sei (e olha que pesquisei muito – você não me conhecendo já tirou um monte de conclusões a meu respeito), a única pessoa que defende (ela não disse que não existe) que o termo "logomarca" não existe, foi a Ana Luisa Scorel, numa fudamentação que para mim, é contestável. A partir disso, muita gente sem qualquer fundamento linguístico ou preocupação em se informar resolveu compartilhar da ideia dela como se fosse a mais pura e irrefutável verdade. Sugiro, ao menos, que essas pessoas conversem com algum professor de letras da USP. De novo: o que vale é ser entendido. E da próxima vez, pra quem mesmo devo pedir autorização pra postar meus pensamentos e minhas opiniões aqui?…

  • Deus

    Na boa, ficou diferente e rendeu elogios, criticas, desafetos, simpatizantes e etc…

    Conseguiram a atenção de todos parabéns SENAC.

    obs: ta faltando a logo do estado de SP….MANÉ.

  • JAS

    É bom lembrar que existiam dois logos do SENAC, um adotado em SP em cor laranja e o que aparece nas imagens desta reportagem como criado em 1969. O laranja expressava essa idéia de algo novo e diferente e bem simples, talvez precisasse de algumas modificações, mas nada demais. Já este de 1969 realmente precisava de uma modernização, mas por algum motivo eles unificaram os logos.

  • Ricardo Yamagi

    "Achismo" é para amadores?
    Mas por aqui ninguém está achando nada, muito pelo contrário, nós temos certeza.
    Ainda mais quando se trata de uma instituição de ensino como o Senac, que tem como Design um dos seus cursos mais procurados.
    Defender a idéia de logos ou de amigos/colegas de trabalho, é sempre bom.
    Sobre essa história, não só a Packaging Brands como várias empresas participaram da criação do logo, dentre elas, a melhor e com o preço mais acessível foi escolhida.
    Estou aqui divulgando minha opinião, apenas o que sei sobre o assunto, não irei defender esse logo, muito menos criticar, afinal, não podemos introduzir conceitos de Design para clientes que não entendem sobre o assunto, por isso as insatisfações de estudantes e profissionais de Design, tipografia e branding acabam surgindo.
    Caro Beto Lima, acho hilária sua atitude de ter que defender esse logo em praticamente todos os sites que o criticam, vejo apenas o senhor como parte do júri fazendo isso, então o julgamento já começou por sua parte?

  • Ricardo Yamagi

    "Achismo" é para amadores?
    Mas por aqui ninguém está achando nada, muito pelo contrário, nós temos certeza.
    Ainda mais quando se trata de uma instituição de ensino como o Senac, que tem como Design um dos seus cursos mais procurados.
    Defender a idéia de logos ou de amigos/colegas de trabalho, é sempre bom.
    Sobre essa história, não só a Packaging Brands como várias empresas participaram da criação do logo, dentre elas, a melhor e com o preço mais acessível foi escolhida.
    Estou aqui divulgando minha opinião, apenas o que sei sobre o assunto, não irei defender esse logo, muito menos criticar, afinal, não podemos introduzir conceitos de Design para clientes que não entendem sobre o assunto, por isso as insatisfações de estudantes e profissionais de Design, tipografia e branding acabam surgindo.
    Caro Beto Lima, acho hilária sua atitude de ter que defender esse logo em praticamente todos os sites que o criticam, vejo apenas o senhor como parte do júri fazendo isso, então o julgamento já começou por sua parte?

  • Arthur Lobato

    o Brainstorm9 precisa urgentemente de dar uma renovada nesse pessoal que escreve na parte de design. tá difícil ver texto bom aqui, viu!

  • Felipe

    Ótimo post, realmente bastante pertinente os pontos levantados. Mas isso só mostra o quanto as grandes instituições de ensino valorizam o design.

    Veja só a ESPM, judiando de uma das mais básicas regras de design ao distorcer o vídeo de apresentação do curso de DESIGN de R$2.500 por mês.
    http://www2.espm.br/cursos/design
    Print: http://ge.tt/1i4X29N/v/0?c

    :(

  • Ricardo Yamagi

    Não vejo por esse lado, antes de dizer que algo existe, nascemos com algo muito valioso chamado "cérebro" e nele por ventura nos possibilita o uso da "lógica".
    Gilberto Alves Júnior analisa esse termo chamado "logomarca" e não o defende, muito pelo contrário, dizer "logomarca" corresponde a um significado do significado, se logo é uma marca e vice-versa, o termo "logomarca" seria o significado do significado, entendem?
    Porém, logotipo seria um logo/marca com tipo (tipografia).
    Na vida existe uma coisa muito importante que irá definir a sua existência no mundo, isso se chama lógica, de vez em quando é uma arma excelente de usar.
    Está no dicionário, pode não fazer sentido, assim como muitas palavras estrangeiras traduzidas para uso no Brasil não fazem sentido, cabe a vocês usarem um pouco de lógica para entenderem isso.
    Sobre a tipografia, nós Designers, não estudamos apenas a estética…isso vale mais do que uma pesquisa no google para saber o significado de tipografia e como usá-la, você pode fazer testes, visualmente esse logo não só para mim como para muitos, causa confusão pela variação de peso na tipografia…faça um teste e tente ver o logo de longe, acaba ficando confuso. Além dos estudos da tipografia, utilizamos a ergonomia, que é outro aspecto MUITÍSSIMO importante para a criação de projetos gráficos, a legibilidade influência mais ou tanto quanto a estética, por isso maioria das fontes são tão "rígidas" e "simétricas".
    Isso não é apenas "agradar designers" ou "agradar o povo" Design envolve ciência, a ergonomia é um estudo científico, não desvalorize o que muitos falam sem entender o que estão falando, muitos não sabem se colocar em uma discussão, mas isso não significa que eles estejam errados.

    Att.

  • Nilson Silva

    LOGOMARCA existe sim.
    Tá aí o professor Cláudio Moreno com um textão para acabar com essa polêmica boba.
    http://wp.clicrbs.com.br/sualingua/2011/02/12/a-l

  • http://d3.do Edson Pavoni

    Sério, tem um serial Killer solto nas ruas!

    Nova marca do Sesc irmã da do Senac
    [youtube 6OHhVriNMH4 http://www.youtube.com/watch?v=6OHhVriNMH4 youtube]

  • http://d3.do Edson Pavoni

    Sério, tem um serial Killer solto nas ruas!

    Nova marca do Sesc irmã da do Senac
    [youtube 6OHhVriNMH4 http://www.youtube.com/watch?v=6OHhVriNMH4 youtube]

  • Ronie

    Existe Design Ruim ? sim.
    Existe Design Perfeito ? Não!
    Mas o Design Ruim pode Agradar a Alguém ? Sim.
    E o Bom Design agrada a Todos ? Nunca!

  • Rods

    Um bando de retardados mentais que somente se sentem profissionais por completo qdo há uma critica estratosférica em cima do trabalho alheio (não estou dizendo que gostei e nem que não gostei do logo) cheios de mi-mi-mi, então lanço aqui o desafio aos super-dsigners, criem seus logos e postem dai terão minha opinião a respeito.
    Alguém se abilita?
    Ah! Foi o que pensei.

  • paulo alexandre

    Pra min o senac é uma porcaria de ensino,estudei lá e não aprendi merda nenhuma professores despreparados e ensino ser qualidade nenhuma.

  • FLAVIA

    Nao concordo com a ideia de que o logo do senac é ruim isso é um ABSURDO!!!!
    O CENTRO UNIVERSITARIO SENAC É QUALIDADE E ORIGINALIDADE.