Fechar [X]

Como funciona a máquina de produção de cocaína

8
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
8
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

A Leo Burnett de Londres mostra, nessa campanha anti-drogas, como funciona a cadeia de produção da cocaína e qual é o combustível que a alimenta.

É uma animação produzida pela Stink, e que me me lembra o estilo e violência da fundamental “O Segundo Renascer” de “Animatrix”.

O conceito coloca a culpa no viciado, que na metáfora banca a indústria, e portanto pode ser uma abordagem sensível para alguns. Ainda que o problema seja bem mais amplo, a campanha não deixa de ser válida.

/via Denver Egotist

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • http://www.maiconweb.com Maicon

    Perfeito! Passa a idéia de forma bruta com uma estética impactante.

  • https://www.facebook.com/dvitoriano Dan Vitoriano

    Péssimo, esse tipo de campanha não ajuda em nada, a não ser o bolso da Leo Burnett que ganhou milhões…

    • http://www.facebook.com/mcominbr Marco Antonio Comin

      Achei bem válida a campanha Dan, principalmente pelo fato de colocar o usuario de droga como culpado também.
      Ta na hora da sociedade parar de rotular o usuario viciado como doente e começar a atribuir a ele parte da culpa dos crimes cometidos pelo trafico.

      Pela lei quem compra mercadoria roubada é criminoso pois o ditado diz "só tem quem rouba porque tem quem compra"

      No caso da droga é a mesma coisa, só tem quem trafica porque tem que compra.

      Se traficante tem dinheiro pra comprar armas e praticar violencia é porque tem usuario financiando isso.

  • maicon

    Viu Dan!!! apresente pra nós um trabalho seu, vamos ver o quanto bom você é!

  • Anonymous Coward

    Acho o filme válido, acho que as pessoas que usam drogas tem de ter consciência do que estão fazendo e do tipo de ações que estão financiando, eles fazem parte disso. Só acho também que ele não propõe nenhuma mudança ou solução do problema, tenta apenas chocar. Ele não argumenta sobre o fato de que os usuários que, por pior que isso seja, quiserem fazer a escolha de usar drogas, não tem alternativa a não ser entrar neste ciclo de crime e tráfico. E acredite, MUITAS pessoas fazem essa escolha, daí o lucro dos traficantes ser tão alto.

    Só existe quem trafica porque é ilegal, porque não existe outra forma de comércio dessas substâncias, ficando a margem de qualquer sistema de controle, criminalizadas.

    Se fosse um mercado des-criminalizado (eu não disse simplesmente legalizado), regulamentado, controlado e tratado como um problema de saúde pública como alcoolismo, tabagismo, etc. quem estaria ganhando dinheiro não seria o traficante, mas o governo / estado regulador, que poderia inclusive reinvestir isso em educação, campanhas informativas para diminuir o uso de drogas e no combate ao próprio tráfico e outros tipos de crime associados a ele.

    Acho ingenuo acreditar que as pessoas vão "parar de comprar" só porque é proibido, isso já foi tentado e não funcionou. É preciso rever a abordagem ao problema das drogas, não simplesmente bater na mesma tecla de que isso é mal e você não deve fazer, ninguém mais ouve isso, se ouvissem, estaria tudo resolvido e não haveria o porque de se fazer um filme desse.

  • http://www.twitter.com/mariliagilp Marilia Gil

    A impressão que tive ao assistir o filme foi de um projeto de faculdade. O usuário financia o tráfico? Sim, financia, mas não é aliando isso a um mundo com máquinas futuristas que, ao assistir a pessoa vai se conscientizar. Videogame demais e conteúdo de menos.

  • https://www.facebook.com/willsk89 William Fernandes Bombazaro

    Genial! Eu tive a visão de autodestruição, onde não só coloca o usuário como financiador, mas sim como um mero produto que será descartado.

    É a farinha do mesmo saco.

    Onde denota que o produto sempre irá existir se alguém não acabar com a máquina que o corrói.

  • Inacio

    Tá difícil para as pessoas entenderem que a droga é o mix de tudo que mostra no vídeo? Galera, metáfora é metáfora, faz parte do jogo publicitário.

    Abs!