E quando o bar se torna sua casa?

13
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
13
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

O álcool é a terceira principal causa de morte no mundo.

Por conta disso, a JWT abordou esse assunto (para a AA) diretamente no ponto-chave: o bar. O mote da campanha, basicamente, está consolidado na idéia de que, para um alcoólico, o bar é sua segunda casa.

Montaram uma pequena estrutura (DA + Mac + Impressora) para coletar o nome dos clientes (na chegada do estabelecimento) e confeccionar contas de luz, TV e água, com a seguinte mensagem: “para pessoas que sofrem de alcoolismo, o bar é apenas isso, uma segunda casa.”

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • http://www.jairoherrera.com.br Jairo Herrera

    Putz, a ação é bem legal e inteligente… mas deve ser muito brochante pra quem ta lá tomando sua biritinha e chegar alguém te dando um boleto e falando de AA… É criativo, mas é AA…

    Seria o mesmo que achar uma alternativa super criativa pra testemunha de Jeová apertar sua campainha domingo de manhã… vai ser criativo, mas ainda assim, vai ser domingo de manhã e testemunha de Jeová.

    • Beatriz Cascaes

      Discordo com Jairo o fato de ser brochante.
      A campanha cumpriu seu papel, pois é exatamente com esse "choque" que as pessoas devem encarar o alcoolismo. Não deve ser um assunto tratado como tabu, ou em segredo. Afinal, é exatamente ali no bar que um alcoolatra pode estar só tomando uma das suas muitas biritas da noite, sem perceber que já está viciado.

      • http://www.jairoherrera.com.br Jairo Herrera

        Beatriz, se a ação fosse num bar da periferia… eu acharia tudo bem mais pertinente e louvável e concordaria 100% com você.

        • tiagopcoutinho

          Ah, claro, na periferia tem muitos alcóolatras que precisam tomar esse choque, mas em barzinhos bacanas não, a classe média não merece essa brochada.

          É cada uma viu… classe média sofre muito, agora até em ações publicitárias.

  • http://www.plastikastudio.com.br Design Curitiba

    Muito boa ação. Dá um beliscão no consumidor e ao contrario do colega jairo não acho brochante. èÉ impactante!

    • http://www.jairoherrera.com.br Jairo Herrera

      é bonito… claro… diferente… mas bom mesmo seria ir onde o alcoolismo ta realmente presente… suburbio, centros comunitários etc e tal ;)

  • Rafael Silveira

    Na minha opinião, não causa impacto nenhum nas pessoas. Pelo contrário, a maioria deve achar ggraça, ainda mais depois de já terem bebido.

  • http://www.mechworks.com.br solidworks

    Concordo com o Jairo. A ação é esclarecedora, interessante mas há um quê de moralismo nisso tudo. O bar é um ambiente de descontração e a maioria das pessoas que estão lá não são alcoólatras, bebem de forma responsável.

    O esclarecimento contundente sobre os malefícios do álcool tem que vir desde a infância. As pessoas precisam crescer com a ideia de que não podem beber em excesso.

    • Ricardo

      Fico pensando se a maioria "bebem de forma responsável" por que será que é a terceira causa de morte?

      Já pensou que um alcoólatra não começa com um engradado e sim com um copo, então todos que estão bebendo tem potencial para ser um.

      Não gostei da ação, acredito que é necessário a pessoa desejar parar de beber, no bar seria o ultimo lugar que teria esse desejo.

  • http://twitter.com/biasamorim @biasamorim

    Fantástico, por que o bar não é lugar de passar o dia, é o lugar de passar bons momentos com os amigos!
    Beba Menos, beba melhor, beba mais consciente!
    Parabéns aos organizadores, produtores e participantes da campanha!

  • marcelo

    fiquei pensando como seria para os narcóticos anônimos na cracolândia;

  • http://www.jairoherrera.com.br Jairo Herrera

    Fazer ação do AA no bar com todo mundo bonito, esclarecido, feliz e contente todo mundo acha legal e quer fazer. Mas ir na periferia, no subúrbio, onde o cara toma uma dose de pinga de R$0,70 pra cessar a fome (sim, álcool/açúcar dá energia e faz perder a fome), nos centros comunitários… ninguém quer…
    Mas Ok

  • http://assistirjogosonline.com/ assistir online

    Interessante, mas como disse o amigo acima, não passou bem a ideia. A ferida é mais embaixo…