Fechar [X]

Novo Mineirão: Arquitetura de qualidade e apelo às redes sociais

19
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
19
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

“No universo digital, a modelização, a simulação, a apreensão, a análise e a crítica são partes de um mesmo processo que por vezes dura horas, minutos, segundos”, Fábio Duarte, arquiteto e urbanista.

Belo Horizonte, como se sabe, foi uma das cidades escolhidas para sediar a Copa do Mundo de 2014. Mineiro não é bobo, trataram de contratar, para elaboração do projeto arquitetônico de modernização do Mineirão, Gustavo Penna. Um breve apanhado sobre o currículo do arquiteto mineiro demonstra o cuidado na escolha do profissional. Ex- professor da Escola de Arquitetura e Urbanismo da UFMG e ex-assessor do Ministério da Cultura para espaços culturais. Em 2011, recebeu dupla premiação: da revista Arquitetura & Construção, ganhou o troféu “O Melhor da Arquitetura 2011”.; e o projeto Casa Manacás foi agraciado com o International Architecture Awards.

Penna propôs contornando o estádio, uma grande praça (em vários níveis), de onde irá se projetar uma larga “passarela” para o Mineirinho. Entenda-se a passarela como um passeio elevado (pelas perspectivas parece ter a mesma largura de uma via automobilística), com direito a arborização no segmento intermediário: monumental. Vegetação, eis uma questão que me deixou em dúvida sobre o conforto térmico dessa proposta. Embora tenha achado sensacional a amplitude da praça e imagine o espaço completamente livre de obstáculos condizente com uma ocupação volumosa de pessoas, como é típico em eventos esportivos, sinto falta de maiores trechos sombreados. Durante os dias ensolarados não será muito agradável perambular por lá.

“O Complexo Mineirão se integra ao conjunto Urbanístico-Arquitetônico da Lagoa da Pampulha e edificações do seu entorno, formando o mais vigoroso pólo turístico e cultural da capital mineira. São equipamentos que, complementados, reequipados e revitalizados, serão capazes de se transformar em um Complexo de inequívoca dimensão internacional”, trecho do memorial disponível no site da GPA&A – Gustavo Penna e Associados.

Para a elaboração do projeto executivo foi contratado o escritório não menos gabaritado: BCMF Arquitetos. Também pertencem a ele os créditos das imagens ilustrativas do projeto. A equipe possui experiência comprovada na concepção de edifícios relacionados à prática esportiva: receberam a Medalha de Ouro no Primeiro prêmio IAKS LAC e o Special Prize no IOC/IAKS Award.

Se quiser saber mais informações sobre o Novo Mineirão, além dos sites dos escritórios de arquitetura, o estádio possui endereço próprio na internet. Ao carregar a página, um time – cujo formato faz referência icônica à planta baixa do Mineirão – marca aos 90 minutos, daí você poderá dar um giro de 360° ao som da torcida. Se não chega a ser uma realidade virtual, é uma forma de fruir o espaço online. Além do mais, é disponibilizado um conteúdo enciclopédico: você poderá descobrir de onde veio a grana para as obras, quais jogos ali foram disputados e seus placares, número de gols por ano e que a fachada do estádio é tombada pelo Conselho de Patrimônio Histórico de Belo Horizonte. Além da página oficial, o Novo Mineirão conta com twitter, página no facebook e canal no Youtube.

Há pouco tempo atrás, mesmo uma obra desse porte – que modifica um espaço tão simbólico quanto um estádio – seria resolvida com desenhos em duas dimensões, umas poucas perspectivas, quem sabe uma maquete e um memorial descritivo. Agora, aos recursos tradicionais, ainda utilizados, acrescem-se as modelagens tridimensionais que auxiliam na criação, facilitam o convencimento do cliente quanto ao partido arquitetônico e a exiquibilidade das ideias mais ousadas; ao serem disponibilizadas na rede, permitem uma melhor comunicação com o público. A obra não é simplesmente executada, é remotamente vivenciada através dos diversos aplicativos tecnológicos e redes sociais disponíveis.

E essa quantidade toda de fusca? :)

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • felipe

    Contemplemos o palco da próxima conquista do Cruzeiro Esporte Clube: O TRI CAMPEONATO DA LIBERTADORES DA AMÉRICA.

  • Fabio

    Um belo projeto e uma ótima intervenção urbanística. Com relação à praça, cerio que o arquiteto pensou em fazê-la como as antigas praças italianas descritas por Camillo Sitte: local árido, espaço de contemplação da obra arquitetônica. Mas com isso realmente prejudicou um pouco o conforto térmico.

  • Guilherme

    Galo!

  • Fátima

    Projeto arrojado?Hahahaha. Se tivesse competencia não esconderia a obra maior Mineirão,com seu esplanada de concreto.Retirou mais de 1000 árvores para colocar plantas perenes, diminuiu o estacionamento de 5000 vagas para 2500. Não há projeto do impacto desse concreto todo na região, nem de acustica. Agora q fiquei sabendo que o "artista" foi ligao ao Ministério da Cultura, tudim esplicadim. Eita projetinh dus bão!

    • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

      Fatima, não sei se o Mineirão vai ser ocultado pela praça… pelos desenhos, não parece ser isso o que vai acontecer. O artíficio de "limpar" o entorno da construção para dar maior visibilidade é coisa dos modernistas, vide as esplanadas áridas do Niemeyer e o entorno dos Arcos da Lapa no Rio de Janeiro.

      • bessas

        Larissa,
        A esplanada vai ocultar o estádio sim! A estrutura montável (blocos de concreto-tipo lego) da esplanada está muito acima do nível da Rua em frente ao Hall principal. Se a fachada é tombada pelo Patrimonio histórico é um paradoxo parte dela ficar encoberta. Um abraço!

        • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

          Se a estrutura vai ocultar o pórtico tombado, não é um paradoxo, é um crime (tá antes de afirmar que é crime eu deveria ler a lei sobre o tombamento de Belo Horizonte)! É algo a se investigar… mas deixo isso para os mineiros que são os mais interessados na preservação desse patrimônio…

        • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

          Abraço!

        • João Bosco

          Cara Larissa, saiba que "fachada" não é o que você vê da janela do carro, ou caminhando pela rua. O equipamento urbano é tratado como um todo, e não, dessa forma a esplanada não oculta nenhuma das fachadas do estádio.
          O numero de vagas na verdade aumentou pra quase 7 mil, e sim, todos os estudo de impacto ambiental foram feitos e entregues. Isso inclui impacto no solo e acustica (porque acha que o barulho será diferente? De verdade? )
          O conjunto tombado é a estrutura de vigas e pilares que compoem a fachada, apenas.
          Portanto, bora parar de falar bobagem.
          Inté

          • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

            João, acho que houve um mal entendido.

            Pela percepção que eu tive do projeto, pensei que a construção original não seria ocultada pela intervenção nova. Como o “Bessas” reafirmou que a nova estrutura iria sim ocultar as fachadas, eu falei que se isso acontecesse estaria se desobedecendo a lei.

            Embora eu tenha feito a ressalva de que não cheguei a ler a lei que institui o tombamento em Belo Horizonte. Talvez tenha sido relapso da minha parte, mas considerei que em geral as leis municipais e estaduais de proteção ao patrimônio histórico se inspiram no Decreto-Lei 25 (lei que institui o tombamento federal).

            Eu não falei nem sobre a quantidade de vagas, impacto no solo ou acústica. Esses são comentários de outras pessoas.

            Espero que o mal-entendido se desfaça e até a próxima!

  • bessas

    Tenho acompanhado in loco a obra, no entanto concordo quando diz sobre conforto térmico. Em 100% da esplanada não há como se refugiar do sol escaldante de fevereiro a outubro.

  • Fernanda

    ESSE PROJETO É DA BCMF ARQUITETOS – http://www.bcmfarquitetos.com
    O DO GUSTAVO PENNA É BEM DIFERENTE!! – http://www.gustavopenna.com.br

    • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

      Fernanda, segundo o site do estádio (http://www.novomineirao.mg.gov.br/), na seção "projeto" e depois "talento mineiro", o escritório do gustavo penna foi responsável pelo "projeto básico" e a bcmf a responsável pelo projeto executivo. Como eu falei no post, a BCMF também é responsável pelas maquetes eletrônicas do projeto, mas isso não significa que ela seja a autora do mesmo. No projeto básico é que se define o "partido arquitetônico", a forma geral da construção, o projeto executivo é a parte do desenho necessária para a construção, com desenhos bem mais detalhados, muda-se alguma coisa na ideia original, mas geralmente é bem pouco. Explico isso pq não sei se vc saca esses termos técnicos, se sim, me perdoe.

  • caboclo
  • caboclo

    olhem para a estética, mas a roubalheira vai continuar!

    procurem as denuncias de superfaturamento e outras mais…informem-se.

  • http://notigalo.com Rodolpho Victor

    Muito bacana este post. O Mineirão vai ficar muito bonito. Tinha que ser a abertura da copa, mas como tudo gira em torno do "PODEROSO TIMÃO". A política falou mais alto.

    • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

      Obrigada Rodolpho!

  • Lucas Ribeiro

    Muito bonito!
    Mais tenho la minhas duvidas se vão conseguir concluir, afinal quem mora aqui sabe que as avenidas que o cercam estão extremamente atrasadas com as obras, o aeroporto mais próximo não tem estacionamento suficiente.
    Do jeito que as coisas estão as pessoas só vão ver essa obra pela televisão pois não vão conseguir chegar ate ele por carro.
    Mais acho q ainda não vai suportar a torcida do GALO, ele vai continuar tremendo rsrs…

  • http://www.otravezagain.blogspot.com Larissa

    Fernanda, segundo o site do estádio (http://www.novomineirao.mg.gov.br/), na seção "projeto" e depois "talento mineiro", o escritório do gustavo penna foi responsável pelo "projeto básico" e a bcmf a responsável pelo projeto executivo. Como eu falei no post, a BCMF também é responsável pelas maquetes eletrônicas do projeto, mas isso não significa que ela seja a autora do mesmo. No projeto básico é que se define o "partido arquitetônico", a forma geral da construção, o projeto executivo é a parte do desenho necessária para a construção, com desenhos bem mais detalhados, muda-se alguma coisa na ideia original, mas geralmente é bem pouco. Explico isso pq não sei se vc saca esses termos técnicos, se sim, me perdoe.