Fechar [X]

We All Want to Be Young

31
notas
0
likes
0
Tweets
0
Pin it
31
notas
0
likes
0
Tweets
0
pin it

A BOX1824, que é especializada em tendências de comportamento e consumo, compilou 5 anos de estudos sobre jovens no vídeo acima, chamado “We All Want to Be Young”.

Toda agência e marca que se preze passa muito tempo debruçada sobre o tema, tentando atingir o público que é o El Dorado da comunicação, mas nesses quase 10 minutos de filme você tem os insights resumidos. Só não vale transformar em PowerPoint.

LEIA TAMBÉM
COMENTE
  • Daniela Tojal

    É verdade! Só não vale transformar em power point! Disse tudo!

  • Guilherme Monteiro

    Foram os 10 minutos mais esclarecedores do meu dia. Muitos Insights dentro de apenas um video. Do caralho!

  • http://atilavelo.com.br/ atilaVELO

    Muito bom! Mas em poucos anos será a geração Z no topo dos influenciadores: sendo mais nativos digitais e, provavelmente, com mais poder de compra ainda.

  • http://cataboom.wordpress.com maikel rosa

    sensacional. ninguém que trabalha com comunicação e/ou comportamento pode deixar de assistir

  • Alfredo

    Provavelmente um dos 10 min mais bem gastos da minha vida… Só não pode mesmo virar Power Point ou ganhar uma nova narração com o Pedro Bial.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000340641706 Alexandre Grynberg

    Só podia ter o dedo da Box! Excelente!!!

  • hanna

    os caras da Box são FODA!!! Parabens pra eles!

  • Ricardo Sabino

    Trabalhos como esse, servem de munição para qualquer discussão sobre comunicação. Quem enxerga tudo isso hoje esta na Vanguarda.

    Quem trabalha ou vai trabalhar com comunicação tem a obrigação de ver esse vídeo!

    E para quem já cria ou pretende criar um filho vai ajudar a entende-lo.

    Obrigado Merigo por nos trazer mais armas para essa guerra que é a comunicação.

    @ricktchu

  • crisdias

    Videozinho is the new Power Point.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000314031275 Felipe Bressam

    Sensacional !

  • Lucas

    10/10

  • Lucas

    faltou falar da trilha, set list muito bem escolhido.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=552734855 Willian Mendes de Aveiro

    5 reais pra quem me falar o nome da musica que toca entre 3:30 e 4:00.
    ;-)

  • Ivo Abreu

    Recebí o link do vídeo de minha filha Mariana que é publicitária. Adorei! muito interessante e esclarecedor. Bom mesmo é que o que se vê mais são pessoas. Enfim as redes estão aproximando as pessoas o que afinal é o objetivo final. O ter ajuda o ser a se encontrar!
    Ivo Abreu

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100000445718848 Telma Fortunato

    Fiquei abismada! Parabéns á Box!

  • João Garcia

    surfista, DJ, roqueiro, nerd, cinéfilo e DESIGNER??? Porra, então pra ser designer não precisa estudar não, basta so querer seguir um estilo de vida…legal.

  • http://www.facebook.com/vinicius.theodoro Vinícius Theodoro

    Mais 5 reais pra quem falar o nome da música dos 5:55

    • Vinícius

      "Come Back Home" – Two Door Cinema Club

  • Rrrronaldinhuu

    Temos um ponto aqui: a "geração do mashup" nao conhece e nao quer respeitar uma coisa que se chama propriedade intecetual e copyrights. Parece moderninho mas é uma atitude hippie e burra. O que está acontecedo? ninguem vai ser remunerado pelo seus trabalhos de mashup de cultura pop. Vao todos fazer de graça colagens de referencias para buscar no máximo 15 minutos de fama de graça no youtube em numero de views ou um trendtopic de tweeter.O Phoenix ganhou para por sua música neste vídeo? duvido…
    resultado? daqui a 5 anos vai ser bem mais difícil surgirem novos Phoenix :-/
    Isto aqui é lobo em pele de carneiro, um videozinho falsamente libertário para vender festivais de música independente para bancos e companias telefônicas. abram os olhos

  • http://aaa Pedro

    E antes da Lisztomania ?? Alguem sabe o nome e quem toca ??

    acho que fica no 3:21…

  • Mari
  • http://www.macaco.cc Gustavo Zimmermann

    Excelente o vídeo… muito bom.

  • Dilma

    Reveja o video AMERICANO com o seguinte viés: em que geração estamos no Brasil? Observe que a turma entre 20 e 30 anos que está no mercado de trabalho é ainda a geração X. No Brasil, em função da desigualdade social a geração Y tem uns 15 anos no máximo e pertencem as classes A e B. Na classe C, eles não tem mais do que 5 anos. Logo dá tempo nos preparar para entendê-los e atendê-los bem. É a relação intensiva com a tecnologia da informação e comunicação que faz a geração Y ser Y. Mas no Brasil os computadores e internet chegaram para as classes A e B em meados dos anos 90.

    • Kevin

      Sem querer ser chato, a Box1824 é uma empresa brasileira. Temos aí o reflexo de um público em geral e não específico, acho. A mensagem do vídeo é que o jovem é quem dita o rumo das coisas…

  • André Terra

    Ficou cm DESEJO de viver esse ESPLENDOR ??? RESPIRE FUNDO E SONHE !! Podemos realizar todos os seus sonhos, JOVENS CONSUMIDORES ! Que vídeo belo, gente bonita, selecionada, alegre, descolada, empolgante! Vendemos sonhos, bens imateriais, afetivos, intangíveis , DEMANDAS Do ESPÍRITO; um supermercado de estados de humor (álcool, valium, prozac, diazepam, demerol … opiáceos em geral )! Venha , venha !! Compre, compre … se realiza, seja feliz e viva plenitude pois vc é jovem … só depende de vc! Ahhh … se não fosse a desigualdade desse país, o governo, a corrupção, o povo miserável e alienado … as dividas do cartão de crédito …

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=100001504655549 Gustavo Tomasi

    algume poderia postar toda a play list neh…
    ótimas musicas…

  • RENATO C. DA SILVA

    É uma leitura interressante sobre a juventude, embora parcial. Vale como instrumento de reflexão. BOM E RECOMENDÁVEL

  • Eder

    Como leitura histórica, interessante, mas fora da realidade da maioria dos jovens do Brasil. Como alguém já postou antes, parcial. Da maneira que o vídeo é colocado, parece que os jovens dirigem o mundo; isso não acontece. Podem ser os mais consumistas, o que é bem diferente. E quanto a querer ser jovem, aqui deve se deixar claro que a juventude que sempre se busca, diz mais respeito à idade cronológica do que necessariamente ao modo de vida do jovem hoje. E como fala o vídeo, a pertença a deterinado grupo deixou de ser "obrigatório". Não entro no mérito desta questão, mas me pergunto até que ponto isso não afeta na identidade – ou falta de identidade – da nossa juventude, e até que ponto isso é bom, ou ainda, se isso não é mais prejudicial do que plausível.
    De novo: como relato histórico, o vídeo vale a pena; no mais, precisa ser visto com o cuidado com que a parcialidade que ele foi criado exige.

  • Lucas Marques

    tem a ‘The times they are a-changing’ do Bob Dylan também. clássico